OMS alerta para uma das maiores causas de morte evitável no mundo: o afogamento

São 372.000 óbitos ao ano; mais da metade dos mortos é de jovens menores de 25 anos

por AFP - Agence France-Presse 17/11/2014 17:09

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Sidney Lopes/EM/D.A Press
Policiais do Corpo de Bombeiros realizam treinamento de resgate de vitimas de afogamento (foto: Sidney Lopes/EM/D.A Press)
Os afogamentos são uma das principais causas de morte evitáveis no mundo, com 372.000 óbitos ao ano, destaca nesta segunda-feira (17/11) um informe da Organização Mundial da Saúde (OMS), que pede a adoção de medidas de prevenção, sobretudo para os jovens. Mais da metade dos mortos é de menores de 25 anos e a maior taxa de afogados entre os meninos ocorre em menores de cinco anos, acrescentou o informe.

Os esforços para reduzir a mortalidade infantil revelaram causas de mortes que "permaneciam ocultas", destaca a doutora Margaret Chan, diretora-geral da OMS. "O afogamento é uma delas. É uma forma de morrer que pode ser evitada. Os governos nacionais e locais devem implantar iniciativas para aplicar as simples medidas de prevenção, articuladas pela OMS".

Mais de 90% dos afogamentos ocorrem em países com renda baixa e média, e as maiores taxas são observadas nas regiões da África, do sudeste asiático e do Pacífico ocidental. Nestas duas últimas regiões ocorrem mais da metade dos afogamentos.

Na África, são registradas taxas de mortalidade por afogamento de 10 a 13 vezes superiores que a de países europeus, como Reino Unido e Alemanha.

As autoridades locais deveriam, entre outras coisas, instalar barreiras para controlar o acesso à água, ensinar fundamentos de natação às crianças e noções de salvamento aos adultos, recomendou a OMS. Em nível estadual, a organização pede o estabelecimento de regras mais rigorosas para o transporte fluvial de passageiros.

Os países ricos não estão livres deste problema. Nos Estados Unidos, por exemplo, estima-se que os afogamentos no litoral custem 273 milhões de dólares por ano, segundo a OMS.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA