Cuba oferece primeiro curso sobre Ebola para médicos das Américas

Epidemia já matou quase 5.000 pessoas de um total de cerca de 13.000 casos registrados

por AFP - Agence France-Presse 10/11/2014 17:08

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
O primeiro curso sobre ebola para profissionais da saúde de toda a América começa nesta segunda-feira (10/11) no Instituto de Medicina Tropical Pedro Kourí, em Havana, uma nova iniciativa encabeçada por Cuba no combate à epidemia mortal, noticiou a agência cubana Prensa Latina.

Neste mesmo instituto foram capacitados os 256 médicos e enfermeiros cubanos, enviados aos países africanos mais afetados pelo vírus - Serra Leoa, Guiné e Libéria -, uma ação que pôs a ilha na vanguarda do combate ao temido vírus, o que rendeu a Havana elogios incomuns de Washington.

O curso se estenderá até a sexta-feira, mas a Prensa Latina não informou até agora quais são os países participantes, nem a quantidade de assistentes.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a epidemia de ebola já matou quase 5.000 pessoas de um total de cerca de 13.000 casos registrados.

Este curso é uma das "30 linhas" de ação conjunta contra o Ebola, desenhadas em 30 de outubro após uma reunião técnica de dois dias, à qual assistiram autoridades sanitárias de todos os países americanos, com exceção de São Cristóvão e Nevis.

A reunião técnica foi convocada pelos chefes de Estado da Alba - bloco integrado por nove países com governos de esquerda da América Latina e do Caribe -, em uma cúpula extraordinária sobre o Ebola, celebrada em 20 de outubro, na capital cubana.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA