Exercícios ao ar livre ganham cada vez mais adeptos em Belo Horizonte

Os novos donos da rua são ávidos por atividades dinâmicas e desafiadoras, a exemplo do treinamento com o peso corporal

por Paula Takahashi 09/11/2014 09:57

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Paula Takahashi/EM/D.A Press
Um dos fundadores do grupo BH Bars, Lucas Pimenta, de 19 anos, conta que viu os vídeos no YouTube e se sentiu desafiado a executar os exercícios (foto: Paula Takahashi/EM/D.A Press)

O que para muitos parece uma simples barra paralela, para eles é o suporte perfeito usado na execução de movimentos acrobáticos de tirar o fôlego. Um mero degrau e até o chão liso deixam de ser apenas passagens para pedestres e se transformam no palco ideal para manobras que misturam resistência, força e equilíbrio. Nem as árvores escapam e também ganham função sob o olhar de quem reconhece na rua os melhores equipamentos para musculação e prática de exercícios aeróbicos.

Sem aparelhos de última geração e peso adicional de halteres, treinamentos ao ar livre no melhor estilo free style ganham adeptos ávidos por atividades dinâmicas e desafiadoras. Recém-chegada ao Brasil, a calistenia, ou street workout, começou a arrastar praticantes para as praças apenas do ano passado para cá, mas o pouco tempo não impediu que os precursores já se entitulassem “a nova era do fitness”.

Veja como é a prática de calistenia:



A denominação tem fundamento. Segundo pesquisa realizada pelo Colégio Americano de Medicina do Esporte com 3,5 mil profissionais de saúde e bem-estar de diversos países, inclusive do Brasil, o treinamento com o peso corporal é a tendência fitness número um para o ano de 2015, numa lista de 20 atividades. Essa alternativa de exercício apareceu pela primeira vez no levantamento de 2013 já na terceira colocação e desde então foi reconhecida por especialistas como alvo da preferência dos praticantes de atividades físicas, seguindo a onda dos treinamentos funcionais e crossfit que dominaram as academias nos últimos dois anos.

Fundamentada em movimentos básicos como flexão de braço, prancha, agachamento e abdominal, o street workout pode ser praticado em qualquer lugar, por qualquer pessoa e com a grande vantagem de não ter custo nenhum. O grande fascínio do exercício está na evolução dos movimentos e na dificuldade e complexidade que as manobras vão ganhando. “Não é algo repetitivo. É possível criar sequências novas, basta ter criatividade”, garante Luiz Otávio Mesquita, de 21 anos, criador do grupo Calistenia Brasil, que, desde dezembro de 2013, já conquistou mais de 40 mil seguidores no Facebook.

Outras práticas como o parkour e o slackline – fita elástica esticada em geral entre duas árvores para a performance de manobras que exigem equilíbrio e concentração – também partem do conceito de que o corpo por si só já é ferramenta suficiente para fugir do sedentarismo. Avessos à monotonia e à repetição, os praticantes desses exercícios radicais na rua buscam desafio e superação, sem deixar de lado a queima calórica e o ganho de massa muscular.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA