Microcirurgia pode resolver orelha rasgada por conta do uso contínuo de brincos pesados

Moda dos cada vez maiores e mais pesados não pensam na anatomia e nas limitações da orelha

por Flávia Duarte 23/10/2014 09:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
REprodução Instagram
Sabrina Sato está entre as famosas que gostam de brincos grandes (foto: REprodução Instagram)
Brincos fazem parte da vaidade feminina. Raras são as que abrem mão dos pendentes. No entanto, a moda os traz cada vez maiores e mais pesados, sem pensar na anatomia e nas limitações da orelha. Os brincos esticam, literalmente, o tecido do lóbulo auricular. Com o tempo, ele distende e pode se rasgar.

Para corrigir o problema, há um procedimento cirúrgico simples. Com o tempo, no entanto, o estrago pode voltar a ocorrer, já que o tecido naturalmente envelhece e vai perdendo a força. Por isso, além da microcirurgia corretiva, o médico Denis Furtado, pós-graduado em cirurgia estética, recomenda um preenchimento local. Isso reforça o lóbulo e evita danos futuros. “Com a bioplastia, fazemos um implante líquido, que dura a vida toda e devolve a força, o contorno e o formato à orelha”, explica o especialista.

Valdo Virgo/CB/D.A Press
Clique na imagem para ampliá-la e saiba mais (foto: Valdo Virgo/CB/D.A Press)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA