Pouco conhecida, endometriose intestinal pode causar sangramento

Partes do endométrio podem ser depositadas em outros lugares além do útero. Quando param no intestino, causam alguns transtornos

por Gláucia Chaves 20/10/2014 14:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
A endometriose intestinal não é muito conhecida, embora a endometriose “convencional” seja bastante difundida. Na verdade, trata-se do mesmo problema: o que muda é o local da inflamação. Tudo se origina no endométrio, revestimento interno do útero. Quando a mulher menstrua, partes do endométrio se soltam e são eliminadas pela vagina. Algumas dessas partes podem crescer em locais diferentes do útero, como nos ovários, nas tubas uterinas e no intestino.

De acordo com Patrícia Ferraz, radiologista do laboratório Exame, de 10% a 15% dos focos de endometriose ocorrem na região pélvica. Quando o endométrio se deposita em locais mais distantes, como nas alças intestinais, a doença recebe o nome de endometriose intestinal. “Pela natureza desse tecido ser do ciclo menstrual da mulher, podem acontecer sangramentos intestinais”, completa a médica.

Esse é um dos principais sintomas, mas nem sempre a complicação dá sinais. Ainda segundo Ferraz, o principal método de imagem para descobrir o que está acontecendo é a ressonância magnética. Se não descoberta — e, consequentemente, não tratada —, a paciente pode desenvolver fibrose e, em casos mais graves, oclusão intestinal. “É difícil acontecer a oclusão completa, mas a redução do calibre das alças intestinais atrapalha o movimento normal do conteúdo intestinal.”

Valdo Virgo/CB/D.A Press
Clique na imagem para ampliá-la e saiba mais (foto: Valdo Virgo/CB/D.A Press)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA