Café gourmet pode ser benéfico para a saúde, mas deve ser consumido em doses espaçadas e pequenas ao dia

Consumo moderado do café beneficia a saúde humana e contribui para a prevenção de várias doenças

por Augusto Pio 15/10/2014 15:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
O café é uma das bebidas mais consumidas no mundo, por isso as pessoas que o apreciam não resistem a tomar uma xícara pela manhã, depois do almoço ou mesmo à noite. A bebida, com lugar especial na alimentação dos brasileiros, se destaca também em forma gourmet. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), o consumo interno de café no Brasil é de aproximadamente 20 milhões de sacas. Sendo que, entre essas, um milhão são de cafés gourmet.

Para a barista e Q-grader (Avaliador Q. A letra Q significa qualidade), Rúbia Duarte, do Villa Café, o consumo moderado do café beneficia a saúde humana e contribui para a prevenção de várias doenças. “O café gourmet gera benefícios comprovados para a saúde e é considerado uma planta funcional, que ajuda na prevenção de doenças. Além disso, previne depressão, doenças de Parkinson e Alzheimer, estimula o aprendizado e faz bem ao coração. É antioxidante, atua na prevenção do envelhecimento e ajuda na redução de peso”, afirma Rúbia.

Arquivo Pessoal
A nutricionista Daniele Nascimento garante que o café gourmet pode ser um aliado da dieta (foto: Arquivo Pessoal)
Ela ressalta que o café gourmet apresenta características ímpares. Entre elas, o processo de produção, aspecto dos grãos, forma de colheita e o tipo de preparo. “O método se inicia no plantio e na escolha da amostra de café, pois o produto com qualidade especial, são 100% do tipo arábica. Esses grãos são sensíveis, precisam de atenção desde o primeiro minuto e de condições favoráveis: clima, altitude, solo rico em nutrientes e muita irrigação.” A cafeína não é o único nutriente encontrado no café. De acordo com a barista, nos grãos também estão presentes o potássio, zinco, ferro, magnésio, diversos outros minerais em pequenas quantidades, aminoácidos, proteínas, lipídios, açúcares, polissacarídeos e um enorme número de polifenoides antioxidantes, que retardam o envelhecimento.

Daniele Nascimento, nutricionista do bistrô Vinces Wine & Coffee, garante que o café gourmet pode ser um aliado na dieta. “Pode ajudar no emagrecimento, favorecendo a queima de gordura. A qualidade dos grãos e o ponto da torra também geram benefícios para a saúde, pois o fato de a bebida ser mais doce, menos amarga que os comuns, faz com que, durante o consumo, a adição de açúcar seja menor.” Segundo ela, para um efeito benéfico para a saúde, o café deve ser ingerido diariamente, em doses espaçadas, de aproximadamente quatro xícaras pequenas ao dia.

EFEITOS
O clínico geral e nutrólogo João Gabriel Fonseca explica que a principal substância (mas não a única) responsável pelos efeitos do café é a cafeína, presente também nos chás, em diversos refrigerantes (incluindo as bebidas energéticas) e chocolates. “Além da cafeína, o café contém várias outras substâncias de importância biológica, principalmente os diterpenos e os flavonoides, que têm efeitos positivos para a saúde. A quantidade de cafeína presente no café torrado e moído é de cerca de 85mg/150ml; nos cafés solúveis, por volta dos 60mg/150ml; e, no café descafeinado, cerca de 3mg/150ml. Os efeitos benéficos ou maléficos do café dependem do tipo, da quantidade ingerida, do hábito da pessoa de tomar café, da idade, das condições gerais de saúde, das condições emocionais da pessoa no momento e do uso concomitante com outras substâncias ou medicamentos.”

João Gabriel esclarece que o uso excessivo de café, principalmente quando prolongado, pode causar arritmias no coração (principalmente as taquiarritmias – vulgarmente chamadas de taquicardia) e elevação da pressão arterial. “Tanto as arritmias quanto a hipertensão arterial têm efeitos nocivos ao coração. Porém, não há evidências científicas de que o café cause doenças no estômago. Pessoas que já sofrem algum problema gástrico podem sentir a intensificação de alguns sintomas. Quando ingerido em quantidades excessivas, o café pode ter um efeito excitante que pode contribuir tanto para atenuar quanto para intensificar sintomas do estresse. O tipo do efeito não é muito previsível e teria que ser analisado caso a caso.”

O médico ressalta que a interferência da ingestão de café no sono é muito variável entre pessoas, mas quando uma pessoa ingere uma quantidade de cafeína próxima de 1gr (1.000mg) por dia é provável que ela tenha alguma interferência no que se chama de arquitetura do sono (sono agitado, insônia etc.). “Pode-se afirmar sobre o café é que seu uso é bastante seguro, o que é avalizado pelo longo tempo. Ele tem, com certeza, muitos efeitos benéficos e, com certeza também, muitos efeitos maléficos, mas o saldo pode ser considerado positivo.”

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA