Complexo hospitalar alia carinho, competência e tecnologia no tratamento de crianças

O Biocor Instituto é o único de Minas Gerais com unidade de terapia intensiva contando com oito leitos exclusivos para o tratamento especializado de crianças com doenças cardíacas congênitas

06/10/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Com reconhecida excelência no atendimento de doenças cardíacas em adultos, o Biocor Instituto se destaca por oferecer as mais avançadas técnicas para diagnóstico e tratamento de cardiopatias na infância e adolescência. O complexo hospitalar recebe anualmente 1,5 mil crianças e adolescentes em atendimento ambulatorial e internação.

Além de realizar 450 procedimentos cirúrgicos por ano, o Biocor Instituto é o único de Minas Gerais com unidade de terapia intensiva contando com oito leitos exclusivos para o tratamento especializado de crianças com doenças cardíacas congênitas. “O Biocor é um dos centros pioneiros a realizar cirurgia cardíaca em crianças no Brasil. Temos excelentes resultados, comparados aos de grandes centros internacionais”, atesta a coordenadora médica do Serviço de Cardiologia Infantil, Cristiane Nunes Martins.

A qualificada equipe de profissionais e a tecnologia de última geração ajudam o hospital a combater uma triste realidade no Brasil: a cada mil bebês que nascem, oito sofrem de problema no coração, sendo a maioria diagnosticada após o nascimento. Segundo Cristiane, o crescente desenvolvimento dos métodos de diagnóstico por imagem vem contribuindo para a identificação precoce da anormalidade, sendo imprescindível para aumentar as chances de sobrevivência dos bebês. “A utilização da ecocardiografia fetal, especialmente, tem permitido a avaliação anatômica, funcional e do ritmo cardíaco do coração fetal, possibilitando a realização do diagnóstico de cardiopatias congênitas, arritmias e distúrbios da função cardiovascular intraútero, de forma acurada e segura”, explica.

Atendimento humanizado
O Biocor Instituto mantém uma equipe em contato com pesquisas e protocolos internacionais e que se esforça para oferecer um atendimento acolhedor para estes bebês e seus familiares, aliando experiência na área, respeito e humanismo. “Se for preciso, o parto é conduzido na própria Unidade Fetal do hospital, para evitar o transporte de bebês com doenças tão delicadas. Assim, logo após o nascimento, o tratamento da criança já tem início”, exemplifica Cristiane Martins.


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA