Exame de urina acusa a presença do HPV

Cientistas acreditam que com esse exame pode ser possível melhorar a detecção da presença do HPV em mulheres reticentes a se submeter ao papanicolau

por Correio Braziliense 22/09/2014 13:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Uma simples análise da urina pode detectar os vírus do papiloma humano (HPV), relacionado ao desenvolvimento de cânceres em mulheres. É o que dizem pesquisadores da Universidade de Manchester, no Reino Unido, após verificarem os resultados de 14 estudos que comparam a eficácia do exame à do papanicolau, o procedimento ginecológico indicado para a prevenção de tumores no colo do útero. Ao todo, 1.442 mulheres sexualmente ativas foram avaliadas, e os cientistas concluíram que a sensibilidade do primeiro exame é “moderada” na detecção dos casos positivos e “alta” na dos negativos.

A proporção de casos positivos identificados corretamente foi de 73%, enquanto a sensibilidade aos negativos foi de 98%. A eficácia foi maior quando a análise envolveu a primeira urina do dia. “A detecção dos HPV na urina é um método não invasivo, de fácil acesso e mais aceitável para as mulheres”, ressaltara ou autores, no texto publicado no site da revista British Medical Journal.

Reprodução Internet - bioneogenios.blogspot.com.br
Teste pode representar uma alternativa "benéfica e barata" para países com carências na infraestrutura de saúde (foto: Reprodução Internet - bioneogenios.blogspot.com.br)
Para os cientistas, com o exame da urina, pode ser possível melhorar a detecção da presença do HPV em mulheres reticentes a se submeter ao papanicolau. No comentário que acompanha o estudo, eles também indicam que o teste pode representar uma alternativa “benéfica e barata” para países com carências na infraestrutura de saúde. Ainda assim, eles reconhecem que os resultados do estudo devem ser interpretados com prudência devido às variações existentes entre o experimento e a ausência “de um método uniforme de detecção do HPV na urina”.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), existem mais de 100 tipos de HPV, vírus capaz de infectar a pele e as mucosa. Desses, aos menos 13 são considerados oncogênicos, sendo que, nesse grupo, os tipos 16 e 18 estão presentes em 70% dos casos de câncer do colo do útero. Aproximadamente 291 milhões de mulheres no mundo são portadoras do HPV, sendo que 32% estão infectadas pelos tipos 16, 18 ou ambos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA