Campanha 'Quinta do Bem' cuida da autoestima de mulheres que lutam contra o câncer

Projeto foi criado em 2011 e quer sensibilizar as pessoas para a doação de medula óssea

por Pedro Ferreira 18/09/2014 13:47

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Paulo Filgueiras/EM/D.A Press
Izabela Fagundes com a filha Maria Eduarda (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
A lavradora Olenita das Graças Alves Carvalho, de 60 anos, foi fotografada, amarrou um lenço na cabeça, foi maquiada e fotografada de novo. O 'antes e o depois' dela foi na manhã desta quinta-feira (18), quando 15 mulheres em tratamento de câncer participaram da campanha Quinta do Bem, criado pela jornalista Flávia Freitas para melhorar o autoestima de quem luta contra a doença e sensibilizar as pessoas de como elas podem salvar vidas doando medula óssea. O encontro foi no Hospital Alberto Cavalcante, no Bairro Padre Eustáquio, Região Noroeste de Belo Horizonte, onde várias mulheres fazem tratamento no setor de oncologia.

A jornalista Flávia Freitas criou a campanha em 2011, depois de perder um irmão e uma prima com câncer. “A minha prima chegou a fazer o transplante de medula óssea, achou dois doadores compatíveis fora da família, mas houve rejeição e ela não resistiu”, disse Flávia. Na época, ela conta que fez uma campanha para conseguir doador para a prima e decidiu ajudar a todos que esperam na fila por transplante.


Várias pessoas participam campanha toda quinta-feira pelas redes sociais. As mulheres do Brasil e de vários países usam lenços na cabeça e os homens amarram uma fita vermelha no braço. Elas tiram fotos usando os acessórios e as mandam para a página da campanha no facebook, “Comunique bem”. Hoje, as pacientes foram maquiadas por Márcia Damasceno e fotografadas por André Luppi, que se tornaram parceiros da campanha.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA