Psicóloga analisa em livro o impacto do TDAH nas relações entre pais e filhos

A autora ressalta que as exigências escolares costumam ser um dos grandes desafios. Obra será lançada nesta quinta-feira

por Augusto Pio 09/09/2014 14:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Edesio Ferreira/EM/D.A Press
O livro é resultado da dissertação de mestrado de Vânia de Morais em ciências da saúde (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Como as famílias lidam com o TDAH dentro de casa? Quais os impactos desse transtorno nas relações familiares? Esses e outros assuntos são abordados pela psicóloga Vânia de Morais Ribeiro no livro TDAH na família e na sociedade – Um estudo sobre os relacionamentos sociais e familiares de pessoas com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, que será lançado na quinta-feira, às 19h, em Belo Horizonte. Publicada pela Editora Casa do Psicólogo, a obra é resultado de um estudo realizado na Faculdade de Medicina da UFMG, tema da dissertação de mestrado da autora em ciências da saúde.

Com experiência em consultório desde 1988, Vânia é doutoranda em linguística pela PUC Minas e professora em cursos de capacitação de psicoterapeutas. Ela também lecionou no curso de especialização de terapias cognitivas na Faculdade de Medicina da UFMG. A psicóloga concentra seus estudos nas questões relativas à linguagem em psicoterapia.

“O TDAH é um transtorno neurobiológico de origem genética e tem sido extensamente investigado nos grandes centros de pesquisa no mundo. Os sintomas principais são a instabilidade da atenção (dificuldade para manter o foco da atenção em uma atividade por um tempo prolongado), a hiperatividade (necessidade de se movimentar constantemente) e a impulsividade (tendência a agir e/ou falar sem pensar, o que resulta em comportamentos inadequados).

Vânia diz que famílias que têm um ou mais membros com TDAH encontram muitas dificuldades em seu cotidiano. “As dificuldades para se organizar no tempo e no espaço, para lidar com limites, para prestar atenção nas necessidades dos outros, a tendência a agir sem pensar, são características marcantes que causam muitos problemas nos relacionamentos e dificultam muito a realização das atividades rotineiras da família. Conseguir sair de casa no horário para um compromisso, por exemplo, pode ser um grande estresse.”

A psicóloga ressalta que, na relação entre pais e filhos, as exigências escolares costumam ser um dos grandes desafios. “As tarefas de casa são um momento de estresse, pois as crianças têm dificuldade em se fixar em tarefas que não sejam prazerosas. Para os pais, isso é difícil de entender: ‘Quando é para jogar ou para brincar ele não tem desatenção!’. Isso é verdade. Pessoas com TDAH apresentam graus de atenção excelentes em atividades prazerosas. A explicação para isso é que, para que possamos nos dedicar a atividades que exigem esforço, precisamos conter o impulso em direção a outras coisas que nos são mais atraentes. Essa capacidade está prejudicada em pessoas com TDAH. Daí surgem também as dificuldades com limites. As crianças têm dificuldades para obedecer e, quando o pai ou a mãe também têm o transtorno, o problema é agravado, pois diante da oposição dos filhos eles agem impulsivamente. Nessas famílias, são comuns as brigas, gritos, agressões verbais e físicas.”

Vânia observa que namorar ou ser casado com uma pessoa que tem TDAH também pode ser complicado. “Ela se atrasa ou esquece compromissos; se distrai enquanto a outra pessoa está falando ou a interrompe para falar o que está pensando; fala e age sem pensar e depois se arrepende, mas já ofendeu ou magoou o outro.” Crianças com TDAH geralmente sofrem punições mais frequentes e mais severas porque os pais não têm noção da sua limitação biológica para a contenção do impulso.

A desobediência é vista como um comportamento desafiador e punida severamente. Porém, isso agrava o problema. “A punição física serve de modelo para o comportamento da criança, que aprende a usar a força para conseguir aquilo que quer e bate nos colegas na escola, sendo excluída dos grupos, o que agrava o déficit de autoestima e os comportamentos de oposição.”

A psicóloga explica que os pais devem levar em conta que a criança tem dificuldades e ajudá-la, criando rotinas que a estimulem a se comportar da maneira esperada. “Crianças com TDAH recebem muitas críticas, o que gera sentimentos de inadequação, de fracasso e crenças de que ela não é merecedora de afeto. Por outro lado, raramente recebem elogios, aos quais elas geralmente respondem muito melhor. A expectativa de receber um afago é um estímulo muito mais poderoso para essa criança do que o medo de ser punida.”

ESCOLAS PREPARADAS

A família deve procurar uma escola que tem recursos para lidar com o TDAH. “Muitas escolas têm se preparado para receber essas crianças e dar a elas a atenção necessária. Os pais precisam estabelecer uma relação de parceria com a escola, discutindo as necessidades da criança e adotando uma postura coerente nos dois ambientes. O acompanhamento médico e psicológico é fundamental e deve ser feito por profissionais experientes. A necessidade de usar ou não um medicamento deve ser avaliada por profissionais qualificados. Como o diagnóstico é clínico, a experiência dos profissionais com o TDAH é muito importante para o diagnóstico e para a condução do tratamento.”

Vânia ressalta que, na relação com a criança, é importante não comparar os filhos com os irmãos, primos ou com os filhos dos amigos. “Isso gera ressentimento e competição entre eles e não traz nada de construtivo. É preciso corrigir a criança quando ela age de forma inadequada, mas também elogiar e dar a ela estímulos para agir da forma esperada. As experiências repetidas de fracasso têm grande impacto no desenvolvimento psíquico das crianças e são responsáveis por quadros de depressão, ansiedade e outras formas de sofrimento comuns em adultos com TDAH. Valorizar seus talentos e habilidades é fundamental para nutrir sua autoestima e estimular seu desenvolvimento. Trabalhando com pessoas com TDAH, tenho exemplos de pessoas que driblaram suas dificuldades e construíram uma trajetória de vida bem-sucedida, profissional e pessoalmente, valorizando suas habilidades e investindo em seus talentos.”

SERVIÇO
Livro O TDAH na família e na sociedade – Um estudo sobre os relacionamentos sociais e
familiares de pessoas com transtorno de
déficit de atenção e hiperatividade

Editora: Casa do Psicólogo
Lançamento: Quinta-feira, às 19h, na Livraria Mineiriana (Rua Paraíba, 1.419, Savassi)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA