ONG instala banheiros em cidade indiana após estupro de meninas

Caso voltou a colocar em evidência a dificuldade de prevenir a violência sexual na Índia, apesar do endurecimento das leis após o estupro coletivo e morte de uma estudante em Nova Deli no final de 2012

por AFP - Agence France-Presse 01/09/2014 12:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AFP PHOTO/Prakash SINGH
A Unicef estima que cerca de 594 milhões de pessoas, ou cerca de 50% da população da Índia, não tem banheiro em casa. Isso expõe 300 milhões de mulheres e meninas a riscos de violência (foto: AFP PHOTO/Prakash SINGH )
Uma ONG doou mais de cem banheiros para um povoado no norte da Índia, onde, como em muitas áreas rurais do país, as mulheres tinham de fazer suas necessidades ao ar livre, ficando expostas a estupros. "Eu acredito que nenhuma mulher deveria se arriscar, incluindo suas vidas, porque precisam defecar fora de suas casas", declarou Bindeshwar Pathak, fundador da Sulabh, uma organização de caridade responsável pela instalação dos banheiros.

"Nosso objetivo é instalar um banheiro em cada casa do país em um futuro não muito distante", disse Pathak à AFP na cidade de Katra Shahadatgunj. A imprensa internacional tem falado desde maio desta pequena cidade do estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia, após o estupro e assassinato de duas adolescentes encontradas enforcadas em uma árvore.

A descoberta dos corpos das duas primos, da casta dos intocáveis, de 14 e 12 anos, nesta cidade humilde do distrito de Budaun provocou uma onda de indignação no país. O caso voltou a colocar em evidência a dificuldade de prevenir a violência sexual na Índia, apesar do endurecimento das leis após o estupro coletivo e morte de uma estudante em Nova Deli no final de 2012.

De acordo com o relato do pai de uma das vítimas à AFP, as duas primas foram agredidas quando saíram para o campo para ir ao banheiro, já que não dispunham de sanitários em casa. A Unicef estima que cerca de 594 milhões de pessoas, ou cerca de 50% da população da Índia, defeca ao ar livre, especialmente em áreas rurais pobres. Isso expõe 300 milhões de mulheres e meninas a fazer suas necessidades fora de casa, com o risco de doenças e infecções ou ainda ataques.

AFP PHOTO/Prakash SINGH
O chefe de governo anunciou que dentro de quatro anos cada casa deverá ter um banheiro, e que todas as escolas deverão ter banheiros separados para meninos e meninas (foto: AFP PHOTO/Prakash SINGH )
O primeiro-ministro indiano Narendra Modi prometeu instalar sanitários para as mulheres em áreas rurais. "Estamos no século XXI e ainda não há dignidade para as mulheres que têm que esperar a noite para se aliviar", disse Modi em meados de agosto. O chefe de governo anunciou que dentro de quatro anos cada casa deverá ter um banheiro, e que todas as escolas deverão ter banheiros separados para meninos e meninas.

Dhanwati Devi, mãe de três filhos e Katra Shahadatgunj, que agora possui um banheiro em casa, disse que se sentia aliviada. "Tinha tanto medo quando precisava sair sozinha no escuro, porque poderia ser agredida por um criminoso depravado a qualquer momento",declarou. "Antes sonhava que um dia minha casa teria um banheiro. Agora que eu tenho um, eu me sinto orgulhosa e aliviada", disse a mulher, de 48 anos, na frente da casa pintada de azul e rosa.

"Estes banheiros vão dar um novo sentido à nossa existência", considerou Premwati Devi, de 45 anos, mãe de cinco filhos. "Agora já não temos que esperar ficar escuro para fazer nossas necessidades. Podemos usar o banheiro quando queremos", acrescentou.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA