Uso de bolas de borracha proporciona apoio e variação de movimentos na malhação

Praticar em casa, no entanto, pode ser perigoso. Cabe ao educador físico que supervisiona o aluno decidir qual material será usado

por Revista do CB 30/08/2014 09:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Exercitar-se com bolas de borracha, além de saudável, é divertido. O acessório proporciona uma variedade de movimentos e pode ser valioso tanto no treino funcional quanto na musculação. “A bola relaxa e faz um alongamento global. Trabalha toda a parte articular e consegue fortalecer tanto o tronco quanto os membros superiores”, explica o professor de educação física Ricardo Aquino.

É qualquer bola que se presta à malhação? Não. De acordo com o educador físico Alexandre Pereira, a escolha do equipamento leva em conta o tipo de exercício. Para o pilates, a bola usada é a fit ball (também conhecida como gyn ball). Os tamanhos variam entre 55cm e 75cm de diâmetro. São resistentes e antiexplosão — suportam até 250kg. Já as tonning balls são bem menores, com areia dentro. Elas servem como sobrecarga para alguns esportes.

Zuleika de Souza/CB/D.A Press
Mara Rodrigues não dispensa o acessório em sua prática de pilates (foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
As medicine balls são bolas com uma variação de carga maior e que auxiliam exercícios mais avançados. Existem também as overballs, que são de tamanho médio ou pequeno, leves e flexíveis, muito usadas para exercícios de pressão contra a resistência. A fit ball é escolhida de acordo com o tamanho do aluno. Já a tonning e medicine ball, de acordo com a força. A overball, por sua vez, não tem nenhuma restrição de uso.

Todas essas bolas são facilmente encontradas em lojas de artigos esportivos e fisioterapêuticos. Mas lembre-se: praticar em casa pode ser perigoso. Cabe ao educador físico que supervisiona o aluno decidir qual material será usado. A opinião de um médico também é importante.

Uma aliada no pilates
Muitas pessoas falam em “bolas de pilates”. Não é à toa: o método de condicionamento lança mão desse recurso em treinos de baixo impacto, feitos sem pressa e com muito controle para evitar estresse. O alinhamento da postura é importante em cada exercício. “O pilates proporciona melhora da coordenação motora, funcionalidade, força muscular, flexibilidade, tônus muscular, contorno corporal e pode auxiliar no processo de emagrecimento (que não é seu objetivo principal)”, exalta a fisioterapeuta Letícia de Oliveira.

A professora aposentada Mara Rodrigues tem 64 anos e adora a aula de pilates. Há um ano, ela começou a praticar e não parou mais. Antes disso, ela já mantinha uma rotina de caminhadas e alongamentos, mas foi a prática com bolas que mais trouxe benefícios e condicionamento físico. “Com a idade, apareceram as dores indesejadas e muito fortes na região lombar. Todos os médicos me indicaram o pilates. Incrivelmente, a dor desapareceu”, conta.

Zuleika de Souza/CB/D.A Press
A bola relaxa e faz um alongamento global. Trabalha toda a parte articular e consegue fortalecer tanto o tronco quanto os membros superiores (foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
Com treinos pelo menos duas vezes por semana, ela admite que o pilates também ajuda com a balança. “Eu tenho tendência a engordar. Quando eu fico sem praticar, nem que seja por poucos dias, tenho muita dificuldade em manter meu peso”, explica. Segundo o professor de educação física Alexandre Pereira, o acessório trabalha a musculação e a respiração. Mas o fundamental é ter cuidado com a postura. “Os principais cuidados devem ser em relação à postura e aos movimentos realizados, para não desenvolver uma lesão”, enfatiza.

Além do pilates, há muitas atividades que se beneficiam do uso de bolas. Por exemplo, pode-se fazer abdominais com as pernas apoiadas nelas — o formato esférico garante apoio e conforto. Ou apertá-las entre os joelhos, exercitando os músculos adutores enquanto se trabalha o abdômen. Os agachamentos também combinam com as bolas, assim como certos exercícios com halteres. Nesse caso, é preciso ficar em pé e de costas para a esfera. A bola deve preencher a região lombar e os braços devem ficar alinhados com os ombros. Essa atividade trabalha os membros superiores e corrige a postura.

Vantagens da malhação com bolas
Baixo custo
Fácil acesso
Possibilita treinar vários sistemas corporais, como o musculoesquelético e o cardiorrespiratório
Melhora a postura e a coordenação motora
Proporciona uma variedade de exercícios

Contraindicações

Grávidas, idosos, pessoas com doenças cardíacas e outras doenças graves devem pedir autorização médica antes de aderir à ginástica com bolas. Pessoas hipertensas e diabéticas também precisam de orientação para começar.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA