Gostoso e saudável: aprenda novas receitas para o Dia do Pão de Queijo

Tradição da culinária mineira, pão de queijo ganha novos ingredientes e pode fazer parte da alimentação de todos; veja os truques

por Letícia Orlandi 13/08/2014 09:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Sergio Amzalak ESP. EM/DAPress
Rico em vitaminas, minerais e proteínas essenciais, o pão de queijo pode fazer parte de uma dieta equilibrada (foto: Sergio Amzalak ESP. EM/DAPress)
Vitaminas, minerais, proteínas essenciais e nutrientes que fazem bem para a pele, olhos, músculos e cérebro. Essa descrição, que muita gente associa apenas a um pratão de salada com franguinho grelhado, acredite, serve muito bem ao pão de queijo, que comemora seu dia no próximo domingo, 17.

Dependendo da forma como for feito – tipo de queijo e óleo utilizados, por exemplo – a iguaria típica pode ficar muito calórica, exigindo moderação. Mas, de acordo com a nutricionista clínica e esportiva Fernanda Dias, da clínica LM Laser, o pão de queijo pode, sim, fazer parte de um cardápio equilibrado.

Além de não conter glúten (pode ser consumido por quem tem a doença celíaca) e ser assado (bom para quem prefere ou precisa evitar frituras), o produto atende, com algumas substituições, pessoas que têm intolerância a proteínas do leite e ovos.

 

Veja na galeria de fotos as receitas!

 

E a gordura? “Em sua forma mais tradicional e antiga, o pãozinho leva banha de porco, que, somada ao queijo, não é indicada para pessoas que enfrentam desequilíbrio nas taxas de colesterol. Mas, com o uso do óleo vegetal, essa restrição fica bem reduzida”, explica Fernanda.

Outra dica é usar sempre os dois tipos de polvilho – doce e azedo. O azedo passa por um processo de fermentação, que ajuda a deixar a massa mais leve e aerada; e o doce contribui para que sabor fique mais suave. “A receita do pão de queijo não precisa ser 100% tradicional o tempo todo. Podemos acrescentar aromas diferentes, como as ervas já utilizadas na culinária brasileira – alecrim, manjericão, orégano – que têm valor nutricional e baixíssima caloria”, defende a especialista.

A nutricionista acrescenta que o produto pode ser uma opção de lanche pré-treino, se consumido cerca de 1h30 antes dos exercícios físicos, porque é fonte de proteínas, carboidratos, vitamina C e do complexo B, entre outros. E cada ingrediente que compõe o pão de queijo tem uma propriedade nutricional, confira:

-Queijo – fonte de proteínas, cálcio, vitaminas e minerais. As proteínas do queijo têm alto valor biológico e fazem parte do grupo de aminoácidos essenciais ao organismo. Além disso, em cada 100g de pão de queijo, podemos encontrar até 170 mg de cálcio. A recomendação diária é de 1000mg. Os queijos também têm vitaminas fundamentais, chamadas lipossolúveis: A, D e E. É rico também em vitaminas do complexo B. Entre os minerais, destaque para o zinco, o iodo, o selênio, o potássio e o fósforo, que aumenta a absorção do cálcio;

-Ovos – a clara, que tem baixo percentual de gordura, é rica em albumina, uma proteína que ajuda a regular os níveis de colesterol e favorece o HDL (colesterol bom). Contribui também para a manutenção da massa magra, ou seja, os músculos. A gema tem um percentual de gordura maior, mas é rica em vitamina A;

-Polvilho – a origem do polvilho é a fécula de mandioca, o que torna esse ingrediente acessível a pessoas que precisam cortar o glúten da dieta. Além disso, é rico em vitamina C, que é antioxidante, favorece o sistema imunológico e a pele. É fonte de vitaminas do complexo B, que ajudam na digestão e no metabolismo de carboidratos, além de favorecer o desenvolvimento corporal, no caso de crianças e adolescentes, e melhorar a absorção de ferro, cálcio, fósforo e potássio. A fécula de mandioca favorece a visão, as mucosas e a renovação da pele. O polvilho é rico também em manganês, que favorece o bom andamentos das atividades cerebrais, além da digestão e absorção dos alimentos.

Segundo Fernanda Dias, uma unidade de 40 g (grande) de pão de queijo tem cerca de 170 calorias, o que equivale a um pão francês e meio, ou a três fatias de pão de forma. Uma unidade de tamanho médio, de 20g, tem 90 calorias, em média. E as unidades pequenas, de 10g, têm 40 calorias. Ou seja, por mais que uma alimentação saudável não se resuma a calorias, não dá para exagerar. Mas é possível transformar o alimento em um lanche mais saboroso e funcional.

A inclusão da chia, que deixa a massa mais crocante e aumenta a sensação de saciedade, ajuda a regular o funcionamento do intestino. A inserção de ervas e de outros vegetais pode fazer com que o nosso pãozinho de queijo de cada dia seja um super-alimento. Os tubérculos, como a batata-doce, são fontes de vitamina C e também de vitamina A, que protegem a visão e favorecem o sistema imunológico. Eles agregam também mais selênio, que integra o processo de produção da serotonina, um neurotransmissor que atua no cérebro regulando o humor, sono, apetite e ritmo cardíaco.

Percorra a galeria e descubra algumas receitas, começando pela tradicionalíssima, da região do Serro, até as novidades: sem queijo (!), sem ovos, com batata-doce, com mandioquinha, com ricota e requeijão light; e com chia. Dá tempo de aprender, testar e surpreender família e amigos no Dia do Pão de Queijo:

Comite Umami/Divulgacao
Clique para ver as receitas de pão de queijo, da tradição ao alimento funcional (foto: Comite Umami/Divulgacao)

Soraia Piva / EM / DA Press
(foto: Soraia Piva / EM / DA Press)
A origem do pão de queijo é um pouco misteriosa, mas especulações e historiadores dão conta de que a receita pode ter sido criada por volta do século XVIII, em Minas Gerais. A popularização e 'exportação' para outros estados brasileiros só teria acontecido na década de 1950. Receitas semelhantes são encontradas em outros países, como a Colômbia, que tem o seu Pan de Bono; e o Paraguai, com a Chipa, que é bem comum no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul também. De acordo com Fernanda Dias, pouca gente sabe, mas a Rússia também tem uma receita de pão de queijo muito semelhante à da tradição mineira. Varia o tipo de queijo usado, claro, mas a aparência não decepciona.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA