Mudanças trazidas pela menopausa são amenizadas pela prática de exercícios físicos

Sedentarismo implica perda óssea significativa, endurecimento dos ligamentos e tendões e perda de massa muscular, causando fraqueza

por Revista do CB 19/07/2014 14:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
 Janine Moraes/CB/D.A Press
Tereza de Mello é muito ativa e diz que isso contribuiu para uma 'entrada suave' na menopausa (foto: Janine Moraes/CB/D.A Press)
Atividades físicas são importantes em qualquer idade. Não há dúvida, porém, que elas são mais do que recomendadas para mulheres na menopausa. São muitos os ganhos, seja do ponto de vista físico, seja do psicológico.

A menopausa é o período fisiológico após a última menstruação espontânea da mulher. Nesse momento, são encerrados os ciclos menstruais e ovulatórios. Não há uma data preestabelecida para o início do climatério (a transição para a menopausa), mas manifesta-se, frequentemente, a partir dos 40 anos.

Nesse processo, a menstruação tende a ficar mais espaçada, até parar. Com isso, ocorrem mudanças hormonais e flutuações de humor importantes. Sobrevêm ainda sensações físicas, como as famosas “ondas de calor”. A soma dessas ocorrências tende a ser bastante estressante.

A designer de interiores Tereza Bandeira de Mello, 62 anos, é muito ativa e não sentiu tanto o “baque” da menopausa. Para ela, que também não descuida da reposição hormonal, isso faz toda a diferença. “Sempre pratiquei exercícios. Especialmente depois da menopausa, isso me traz disposição e afasta a preguiça.” O treino dela? Corrida, musculação, spinning e pilates.

Durante a menopausa, é comum as mulheres terem perda óssea. Nesse sentido, exercícios com algum tipo de impacto podem ajudar. Outras alterações que precisam ser acompanhadas de perto dizem respeito a taxa de colesterol e pressão arterial.

“O sedentarismo implica uma perda óssea significativa, endurecimento dos ligamentos e tendões e uma perda de massa muscular, causando fraqueza”, adverte a personal trainer Carla D’Arcanchy. Ela recomenda, além do trabalho físico, uma alimentação rica em frutas, legumes e fibras. O uso de álcool e cigarro pode agravar as alterações do corpo.

É importante não confundir benefício com solução. Esportes não eliminam os eventuais sintomas da menopausa, apenas amenizam. “A menopausa é a falência estrogênica. A atividade física não muda os sintomas comuns do climatério, como o calor e o ressecamento vaginal. Mas muda a rotina da pessoa e ajuda principalmente a combater o sobrepeso e problemas cardiovasculares”, explica a médica Osanir Aguiar.

Zuleika de Souza/CB/D.A Press
Yoga é uma das atividades indicadas para as mulheres (foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
A bióloga Fabíola Rabelo, 42 anos, teve menopausa precoce. Aos 38 anos de idade, começou a sentir os sintomas. Menstruação parada, alteração de humor e calor excessivo fizeram Fabíola procurar uma ginecologista. “Teria sido muito mais difícil se eu não fizesse nenhuma atividade física”, garante. Ela corre pelo menos três vezes por semana e pratica exercícios no tecido acrobático.

Sintomas da menopausa
Ausência da menstruação
Ressecamento vaginal
Ondas de calor
Suores noturnos
Insônia
Diminuição no apetite sexual
Perda de massa óssea (osteoporose)
Aumento do risco cardiovascular
Depressão

Exercícios mais indicados para essa fase da vida
Corrida
Caminhada
Natação
Hidroginástica
Alongamento
Ioga
Dança
Musculação

Não se esqueça
-Assim que sentir os sintomas, procure um médico. Ele indicará a melhor forma de atravessar a mudança;
-Não se assuste. O período da menopausa é normal na vida de toda mulher;
-Busque a compreensão da família;
-Cuide da alimentação.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA