Dieta vegetariana evita a hipertensão

Modificações dietéticas têm demonstrado eficiência em prevenir e gerir a pressão alta

por Bruna Sensêve 19/06/2014 14:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Minervino Junior/Esp. CB/D.A Press - 28/3/2008
Ricos em antioxidantes, pratos vegetarianos dilatam vasos sanguíneos (foto: Minervino Junior/Esp. CB/D.A Press - 28/3/2008)
Novas evidências indicam que a dieta vegetariana pode estar associada a uma menor pressão arterial e pode até ser usada para diminuir a pressão das artérias de pacientes que sofrem com o mal crônico da hipertensão. De acordo com estudo de meta-análise publicado pela Jama Internal Medicine e conduzido por Yoko Yokoyama, do Centro Nacional Cardiovascular e Cerebral dos Estados Unidos, as modificações dietéticas têm demonstrado eficiência em prevenir e gerir a hipertensão.

A equipe analisou sete ensaios clínicos e 32 estudos publicados de 1900 a 2013 em que os participantes eram vegetarianos e tiveram a pressão arterial aferida. Os ensaios mostraram que seguir o tipo de dieta adotada pelos voluntários está associada a uma redução na média sistólica (pressão arterial alta) e diastólica (pressão arterial mínima) se comparada aos hábitos de alimentação onívoras, em que se pode ingerir produtos de origem vegetal e animal. Nos 32 estudos analisados, a alimentação sem proteína animal foi associada a uma menor média sistólica e diastólica.

Para Yokoyama, são precisos mais estudos para que a dieta se torne uma recomendação, mas os resultados não chegam a surpreender o nutricionista do Instituto Nacional de Cardiologia Marcelo Barros. Para ele, os dados podem ser justificados por uma maior ingestão de alimentos com alto nível de potássio e magnésio — substâncias antagonistas ao sódio e que promovem a melhor circulação sanguínea.

“O nosso organismo funciona a partir de uma bomba chamada sódio-potássio. Para termos impulsos nervosos, para o coração bater, precisamos ter entrada e saída de sal e de potássio do interior das células. Isso forma os impulsos nervosos. Toda vez que tem um aumento de sódio e uma baixa de potássio, você tem tendência a uma retenção de líquido e isso aumenta a pressão arterial”, explica.

Barros também destaca que a dieta vegetariana é mais rica em substâncias antioxidantes, essenciais para a dilatação dos vasos sanguíneos. Dessa forma, eles se expandem e, com isso, a pressão arterial é diminuída. No entanto, o nutricionista reforça que a proteína, seja ela de qualquer origem, é essencial para o funcionamento do corpo humano. “Vamos pensar em formação do cabelo, na renovação da pele. A proteína é fundamental na renovação do tecido. Se for uma alimentação restrita, precisa-se buscar alternativas vegetais, como as oleaginosas e feijões. Dessa forma, pode-se contrabalancear o baixo consumo de proteína animal”, sugere.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA