Hitt é o treinamento extremamente árduo e de curta duração que ganha cada vez mais adeptos

Conheça as vantagens e os cuidados antes de aderir à nova modalidade de exercício físico

por Revista do CB 07/06/2014 15:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Zuleika de Souza/CB/D.A Press
Há quatro anos, o publicitário Fernando César aderiu ao Hitt: acompanhamento de um personal trainer e de um nutricionista (foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
Sabe aquela velha história de que fazer exercícios devagar e em longos períodos é mais eficiente? Não é bem assim. Treinamentos de altíssima intensidade e curta duração tendem a ter maior eficácia — podem ser mais fortes, rápidos e saudáveis. Estudos indicam que esse tipo de malhação fortalece a musculatura e deixa os músculos mais definidos.

“O gasto calórico é diretamente proporcional à intensidade do exercício, ou seja, quanto mais alta a frequência cardíaca, maior é a depleção de energia provida da alimentação e de reservas corporais”, explica o personal trainer Fabio Barros. A acentuação da musculação aumenta a perda de calorias e causa um excesso de consumo do oxigênio. Como consequência, é gerada uma aceleração do metabolismo em repouso. “Na abordagem qualitativa, há evidências científicas de que os gastos calóricos continuam mesmo após o término da atividade, por períodos que vão de minutos a dias”, diz.

Essa modalidade de rotina de exercícios tem um nome: Hitt (High Intensity Interval Training). Ela tem adeptos no mundo inteiro e também em Brasília, é claro. Consiste em exercícios de treino intenso, rápido e intervalado. Aumenta o gasto calórico, elimina a massa gorda e eleva a resistência física.

O publicitário Fernando César, 29 anos, começou a treinar à base do Hitt há quatro anos. O interesse veio com o desejo de melhorar a estética e ganhar massa magra. O publicitário buscou o auxílio de um profissional e passou a treinar intensamente. “Quando se faz um treino intenso, há um desgaste maior da fibra muscular. Eu recomendo que sempre busque a orientação de profissionais. E não basta apenas treinar, tem que se alimentar corretamente. A alimentação é a base do bom treino.”

Toda atividade física deve respeitar os limites do praticante. É necessário entender o seu tipo de metabolismo e até que ponto você pode ir. Para esse treinamento, é recomendável o acompanhamento de um profissional e de uma alimentação estabelecida por um nutricionista. Antes dos exercícios, deve-se fazer um bom alongamento para a ativação dos músculos do corpo. Além disso, é importante jamais começar um treino em jejum total e beber bastante água. “Apesar de não ser recomendado o consumo excessivo antes do exercício, estar bem hidratado ajuda na melhora do fluxo sanguíneo e do transporte de nutrientes”, explica o personal trainer Vitor Carvalho.

O ideal é que não se ultrapasse 30 minutos de malhação. Também não se pode fazer todos os dias. A prática intensa gera muito desgaste físico. É preciso ter um descanso de 48 horas entre um treino e outro. Em alguns casos, deve-se ficar até 72 horas de repouso antes da próxima rotina de exercícios. A recuperação das energias é o que garante o bom resultado final.

Todos podem praticar o Hitt. Mas atenção: crianças e pessoas com problemas cardíacos devem ficar de fora desse tipo de treino.

Por que devo aderir ao Hitt?
Eficiência. Esse tipo de exercício ajuda a queimar calorias mais rapidamente.
Ajuda na queima de gordura.
Ajuda no ganho de massa magra e na perda de massa gorda.
Há perda de peso, não de músculo.
Aumenta o metabolismo.
É rápido e prático. Ideal para quem tem pouco tempo. O Hitt ocupa pouco espaço na agenda e só é praticado em intervalo de dias.
Eleva a resistência física.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA