Sauna ajuda nas atividades físicas e organiza o sistema respiratório

Vasodilatação ajuda na recuperação do corpo e rejuvenesce a pele. Há indícios de que seja boa até em casos de paralisia

por Revista do CB 08/03/2014 08:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Zuleika de Souza/CB/D.A Press
A tolerância corpórea e a capacidade de cada pessoa definem o tempo limite de permanência dentro de uma sauna (foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
As saunas são conhecidas há séculos por seus aspectos sociais e terapêuticos. Em Brasília, a tradição é mantida em casas especializadas ou em academias de ginástica. Existem, basicamente, dois tipos: as secas e as úmidas. As primeiras elevam a temperatura corpórea e deixam o ambiente mais ressecado. Construídas em madeira, elas são populares em países nórdicos e mantêm a temperatura entre 60ºC e 80ºC. As saunas úmidas são bem mais difundidas no Brasil e funcionam a vapor da água. Feitas em pedra ou azulejo, atingem até 50º C.

O estudante e atleta Túlio Cipriani, 21 anos, herdou do pai o costume de frequentar saunas. Sua primeira incursão foi aos 8 e não parou desde então. “A sauna é para relaxar. É um momento que eu tenho, fico sozinho, pensando em muita coisa. Quando venho depois do treino, reflito sobre o que eu posso melhorar”, avalia Túlio, que faz, em média, três sessões por semana.

A sauna pode ser aliada na prática de exercícios físicos, já que a vasodilatação proporcionada ajuda na recuperação do corpo. Além disso, rejuvenesce a pele, facilita a liberação de toxinas (pelo suor), promove o relaxamento e pode reorganizar o sistema cardiorrespiratório. Há indício de que os banhos de calor sejam benéficos em casos de paralisia cerebral. Pessoas nesse estado tiveram lesionadas áreas do cérebro, muitas vezes, por falta de oxigenação. A hipótese dos cientistas é que a sauna contribui para a chamada perfusão sanguínea.

Fluxo interrompido
A perfusão sanguínea é a atividade de penetração do sangue em todos os seguimentos do corpo por via capilar e venular. A diminuição de oxigênio no sangue e a isquemia (comprometimento da perfusão) tendem a danificar as células cerebrais.

Quanto tempo?
A tolerância corpórea e a capacidade de cada pessoa definem o tempo limite de permanência dentro de uma sauna. Para o professor de educação física Marcellus Peixoto, a medida é o conforto e o bem-estar de cada um. “O tempo indicado de permanência em uma sauna é de 15 a 20 minutos, mas existem pessoas que suportam mais e pessoas que não aguentam nem 5 minutos”, explica. Os benefícios de uma sessão perduram por até 3 dias. Então, duas vezes por semana já está de bom tamanho.

Emagrece?
Um dos maiores mitos envolvendo saunas diz respeito à perda de peso. O banho de calor não queima caloria. O que ocorre é que o corpo perde líquido e desidrata momentaneamente. A sauna é favorável à atividade física, mas a desidratação é capaz de reverter os eventuais benefícios. Com menor concentração de água, as reações químicas intracelulares tendem a não acontecer nas velocidades adequadas. A condução do impulso nervoso pode ficar prejudicada. Portanto, se passar do ponto, a sauna prejudica a resistência do corpo.

Quem não deve ir
Não há limites para usuários de sauna. Adultos, crianças e idosos podem frequentar. Porém, ela não é recomendável para:

-pessoas em estado febril
-portadores de doenças infecciosas
-indivíduos com dor torácica aguda
-infartados recentes
-aqueles com estenose aórtica e/ou arritmia cardíaca cortante
-pacientes com hipertensão não controlada
-portadores de rosácea
-gestantes (exceto se o médico autorizar)

Cuidados pós-sauna
-Reponha os líquidos perdidos sem demora.
-Tome uma ducha fria, não gelada. O ideal é 2 minutos debaixo do chuveiro.
-Experimente hidratar a pele. Os resultados podem ser muitos bons, já que o vapor quente dilata os poros e facilita a absorção de cremes.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA