Com campanha na internet, britânico encontra homem que o salvou de suicídio há 6 anos

A história que emocionou o mundo levanta o debate sobre a necessidade de se investir em campanhas e ações para prevenção de suicídio. No Brasil, 10 mil pessoas tiram a própria vida por ano

por Valéria Mendes 31/01/2014 13:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

#findmike/Divulgação
O reencontro aconteceu nesta terça-feira e o herói Neil Laybourn declarou:"Nós definitivamente vamos ficar em contato" (foto: #findmike/Divulgação)
“Quem quer suicidar não fala”, esse é um dos mitos que envolvem o tema que é tabu, inclusive, entre familiares, amigos e amores de vítimas de um problema de saúde pública. A cada 40 segundos uma pessoa se suicida no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). No Brasil, são 10 mil mortes por ano e o país ainda não protagoniza campanhas ou ações para responder às estatísticas de aumento de suicídios, que cresceram 30% nas duas últimas décadas. O Saúde Plena já abordou o tema em reportagem premiada que você pode reler aqui: ‘Suicídio pode ser evitado e o primeiro passo é tocar no assunto’.

Uma história que comoveu o mundo é exemplo de que a morte por suicídio pode, sim, ser evitada. A campanha #findmike que se tornou um viral na internet colocou lado a lado os protagonistas de uma história com final feliz. O britânico Jonny Benjamin, de 26 anos, reencontrou o homem que o convenceu a não se matar quando pretendia pular de uma ponte no centro de Londres, em 2008.

#findmike/Divulgação
Jonny Benjamin não se lembrava do nome do homem que salvou sua vida e por isso, o apelidou de Mike (foto: #findmike/Divulgação)
Além dos pedidos no Facebook e Twitter, o jovem também passou horas na ponte Waterloo distribuindo panfletos na esperança de localizar quem o salvou: o personal trainer Neil Laybourn, de 31 anos, verdadeiro nome do herói que Jonny Benjamin apelidou de Mike para a campanha na internet, já que não se lembrava como ele se chamava.

Em entrevista ao The Huffington Post, Neil revelou a alegria em saber o quão bem está Jonny. “Eu sempre pensei nele ao longo de todos esses anos”, declarou. Foi ele próprio uma das milhões de pessoas que viu a campanha online. Na entrevista, contou que se identificou imediatamente com o homem procurado. No encontro, ainda descobriu que Jonny - que em 2008 havia sido diagnosticado com transtorno esquizoafetivo, uma doença que combina esquizofrenia com depressão - é embaixador de uma instituição de caridade, a Rethink Mental Illness (Repense as Doenças Mentais, em tradução livre) e ajuda muitas pessoas a lidarem com seus transtornos.

Jonny relatou que ficou tão transtornado com a notícia do diagnóstico que achou que sua vida tinha acabado. Momentos antes de tentar o suicídio, foi interrompido por Neil que cruzava a ponte, parou e ofereceu um café a ele. “Ele não só parou como conversou comigo e disse que iria melhorar. Era o que precisava ouvir naquele momento”, declarou Jonny.

O encontro foi na terça-feira e ao The Huffington Post, Jonny disse que se sentia como se tivesse ganhado na loteria. “Finalmente a oportunidade de dizer obrigado”, declarou. "Nós definitivamente vamos ficar em contato", acrescentou Neil Laybourn.

#findmike/Divulgação
Em 2008, Jonny Benjamin foi diagnosticado com transtorno esquizoafetivo e ia pular de uma ponte em Londres quando Neil Laybourn cruzou seu caminho, ofereceu um café, uma conversa e o fez acreditar que ele melhoraria (foto: #findmike/Divulgação)
Veja o vídeo da campanha #findmike:

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA