OMS: apenas uma em cada dez pessoas recebe cuidados paliativos no mundo

Maior parte dos doentes terminais não tem acesso a cuidados adequados para aliviar a dor

por AFP - Agence France-Presse 29/01/2014 08:19

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Apenas uma em cada dez pessoas doentes e em fase terminal no mundo, que precisam de cuidados paliativos, pode desfrutar deles, segundo o primeiro estudo global sobre o tema, publicado na terça-feira pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Neste estudo, intitulado "Atlas global dos cuidados paliativos em fase terminal", publicado pela OMS e pela Aliança Mundial para os Cuidados Paliativos (WPCA), com sede em Londres, a OMS considera que o acesso a este tratamento para aliviar a dor "é um direito humano".

Anualmente, há 20 milhões de pessoas em fase terminal que precisam de cuidados paliativos. Delas, 6% são crianças. Os países onde a maioria da população têm baixa renda representam 80% das necessidades no campo dos cuidados intensivos. Apenas 20 países no mundo têm um sistema de cuidados paliativos adequado: Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, França, Alemanha, Hong Kong, Islândia, Irlanda, Itália, Japão, Noruega, Polônia, Romênia, Cingapura, Suécia, Suíça, Uganda, Reino Unido e Estados Unidos.

Segundo a médica chilena Maria Cecilia Sepúlveda Bermedo, que participou deste estudo, "o problema principal é o acesso à morfina". "Com o envelhecimento da população, as necessidades em cuidados paliativos são cada vez maiores", ressalta o relatório da OMS.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA