Crianças precisam de protetor solar com formulação específica

Fotoprotetores infantis têm mais filtros físicos do que químicos e possuem na formulação substâncias que causam menos alergias e irritações

por Carolina Samorano 10/01/2014 11:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Banco de Imagens / sxc.hu
Segundo especialistas, protetor específico para criança não é frescura (foto: Banco de Imagens / sxc.hu)
Qualquer coisa pode ficar de fora, esquecida no fundo do armário na hora de arrumar a mala de férias. O biquíni, o chinelo, a toalha de praia. A única coisa que é obrigatória de verdade no verão é o filtro solar. E quem vai levar a criançada na viagem atenção — e gasto — redobrada. Segundo especialistas, protetor específico para criança não é frescura: os pequenos precisam mesmo de produtos especiais para suas peles, naturalmente mais sensíveis. “Os fotoprotetores infantis têm mais filtros físicos do que químicos e possuem na formulação substâncias que causam menos alergias e irritações”, explica Silmara Cestari, dermatologista pediátrica e professora da Universidade Federal de São Paulo.

De acordo com a médica, a maior parte dos filtros para crianças e bebês hoje tem fórmula hipoalergênica, o que não significa, no entanto, que ela exclua por completo a ocorrência de uma reação. “A alergia é uma predisposição individual e pode ocorrer com qualquer substância. Em todos os produtos de uso infantil, quanto menos substâncias químicas, melhor em termos de segurança”, acrescenta.

Além da composição química, na hora de escolher o produto vale ficar atento ao fator de proteção. Segundo Cestari, o mínimo recomendado é 15. “Mas a maioria dos produtos infantis tem fator de no mínimo 30, o que já é mais do que suficiente”, tranquiliza a médica. Além disso, não precisa se desesperar quando o filtro solar começar a sumir da pele da criança. “Ela pode ficar alguns minutos sem filtro solar para melhor síntese de vitamina D. Não há nenhum problema, desde que sejam apenas alguns minutos”, orienta a pediatra.

E quem quiser fazer uma economia e pegar emprestado o filtro deles para se proteger até pode, desde que não se incomode com o aspecto esbranquiçado dos protetores dos pequenos. “Cosmeticamente eles são mais espessos e esbranquiçados devido a substâncias físicas como o talco e o óxido de zinco”, explica.

 

Elio Rizzo/Esp.CB/D.A Press
Além da composição química, na hora de escolher o produto vale ficar atento ao fator de proteção (foto: Elio Rizzo/Esp.CB/D.A Press)
 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA