Consumo excessivo de chiclete pode provocar enxaqueca

Por mascarem muito chiclete, os jovens sobrecarregam a articulação da mandíbula com o crânio, o que pode provocar dor de cabeça

por Bruna Sensêve 10/01/2014 16:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Uma das guloseimas favoritas dos adolescentes e crianças pode estar dando muita dor de cabeça em seus adoradores. Literalmente. O chiclete foi apontado por estudo israelense como o motivo de enxaqueca diagnosticada em jovens com idade entre 6 e 19 anos. A suspeita principal é de que a goma de mascar cause um certo estresse na articulação temporomandibular — onde a mandíbula encontra o crânio —, levando à cefaleia. O experimento feito com 30 jovens foi publicado na edição do mês passado da revista científica Pediatric Neurology e pode ajudar no tratamento de inúmeros casos de enxaqueca tensional em adolescentes, eliminando até a necessidade de testes ou medicação.

“Todo médico sabe que o uso excessivo dessa articulação vai causar dores de cabeça”, garante o líder do trabalho, Nathan Watemberg, da Universidade de Tel Aviv, filiado ao Centro Médico Meir. “Eu acredito que é isso que acontece quando as crianças e adolescentes mascam chiclete em excesso”, completa. Segundo Watemberg, o estudo foi motivado por observações clínicas feitas por ele. Muitos pacientes que tinham as dores de cabeça eram mascadores diários de chiclete. Apoiado por estudos odontológicos anteriores, é conhecido que os pacientes adolescentes estão entre os mais ávidos mastigadores.

Gleb Garanich/Reuters- 13/2/13
A suspeita principal é de que a goma de mascar cause um certo estresse na articulação temporomandibular, onde a mandíbula encontra o crânio (foto: Gleb Garanich/Reuters- 13/2/13)
Quando Watemberg sugeriu que eles parassem com o chiclete por um período curto, avanços substanciais foram percebidos. “Dos nossos 30 pacientes, 26 relataram melhora significativa e 19 tiveram resolução completa da dor de cabeça.” Depois de um mês sem goma de mascar, 19 dos 30 pacientes relataram que as dores de cabeça foram embora inteiramente e sete relataram uma diminuição na frequência e na intensidade do problema. Para testar os resultados, 26 voluntários concordaram em retomar o uso de goma de mascar durante duas semanas. Todos reapresentaram os sintomas da enxaqueca em poucos dias.

As dores de cabeça são comuns na infância e se tornam mais frequentes durante a adolescência, especialmente entre as meninas. Há ainda poucas pesquisas na área e os principais gatilhos para o problema apontados pelos especialistas eram estresse, cansaço, falta de sono, calor, ruído, luz solar , tabagismo, falta de refeições e o período menstrual. Um estudo recente, porém, apontou o aspartame como possível explicação da relação entre o chiclete e a dor de cabeça. A substância é usada como adoçante artificial na maioria das gomas de mascar.

Watemberg, porém, descarta essa possibilidade. “Chiclete só é saboroso por um curto período de tempo, o que sugere que não contém muito aspartame. Se causou dores de cabeça, não seria muito diferente de bebidas dietéticas e produtos adoçados artificialmente”, argumenta. Além disso, reforça o pesquisador, as pessoas continuam mascando o chiclete mesmo ele não tendo mais gosto, colocando um peso significativo sobre a articulação temporomandibular. (BS)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA