País em desenvolvimento é mais gordo que as nações ricas

Estudo britânico indica que percentual de obesos em países em crescimento econômico quadruplicou entre 1980 e 2008; nos lugares de alta renda, o aumento do sobrepeso foi de 1,7%

por Estado de Minas 05/01/2014 07:59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Janey Costa
No IMC, que é a relação entre a altura e o peso da pessoa, um índice a partir de 30 é considerado um sinal de obesidade (foto: Janey Costa)
Londres – Mais de um em cada três adultos no mundo é obeso ou está acima do peso, ou seja, 1,46 bilhão de pessoas. Os dados são de uma pesquisa britânica divulgada ontem. O trabalho observa uma explosão do fenômeno nos países em desenvolvimento e apela aos governos para que ajam em relação ao problema. O grupo britânico The Overseas Development Institute ressaltou, em comunicado, que em nível global o percentual de pessoas com um índice de massa corporal (IMC) superior a 25, limite além do qual as pessoas são consideradas acima do peso, aumentou de 23% para 34% entre 1980 e 2008.

No IMC, que é a relação entre a altura e o peso da pessoa, um índice a partir de 30 é considerado um sinal de obesidade. Nos países em desenvolvimento, o número de pessoas acima do peso e obesas quase quadruplicou entre 1980 e 2008, de 250 milhões para 904 milhões de pessoas. “O que mudou é que a maioria das pessoas acima do peso ou obesas está agora nos países em desenvolvimento, em vez de nos países desenvolvidos”, diz o relatório.

Nos países de alta renda, a população com sobrepeso ou obesidade aumentou em 1,7% durante o mesmo período, passando de 321 milhões para 557 milhões de pessoas. “As taxas de crescimento da obesidade e de sobrepeso em países em desenvolvimento são alarmantes”, indica um dos coautores do estudo, Steve Wiggins. “Vamos assistir a um forte aumento global do número de pessoas com certos tipos de câncer, diabetes, acidente vascular cerebral ou ataque cardíaco, o que representará um enorme fardo para os sistemas de saúde públicos”, alertou.

DESAFIO POLÍTICO

No Reino Unido, 64% dos adultos são obesos ou estão acima do peso. Globalmente, 58% dos europeus estão na mesma situação, assim como na América Latina, Norte da África e Oriente Médio. A América do Norte, com os Estados Unidos na liderança, conta com 70% dos adultos afetados. O estudo também observa que a proporção dos mexicanos e chineses nesta situação quase duplicou entre 1980 e 2008.

“Os políticos devem ser menos tímidos em suas tentativas de influenciar o tipo de alimento que acaba em nossos pratos. O desafio é garantir que uma dieta saudável seja viável, reduzindo a atratividade de alimentos com menor valor nutritivo”, diz Wiggins, acrescentando que “a falta de ação é impressionante em comparação com intervenções governamentais para restringir o fumo em países desenvolvidos”. A Organização Mundial da Saúde (OMS) enfatiza que o sobrepeso e a obesidade são o quinto principal fator de risco para mortes em nível mundial e, pelo menos, 2,8 milhões de adultos morrem a cada ano.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA