Saiba quais são e como se prevenir contra as principais doenças do verão

Só passar o protetor solar não basta. Muitas doenças do verão são consequências da longa exposição ao sol e falta de hidratação. No entanto é a dengue quem puxa a fila de idas aos hospitais nessa época do ano

por Gabriella Pacheco 19/12/2013 09:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
O verão brasileiro já está batendo à porta - e ele nunca vem sozinho. Não importa para onde você vá - ou até mesmo se a opção de férias for ficar em casa - algumas doenças são famosas por lotarem pronto-atendimentos nessa época do ano. E por mais que todo ano aconteça sempre o mesmo, todas as campeãs de incidência são preveníeis.


A mais infame delas, sem sombra de dúvidas, tem sido a dengue, que na última temporada bateu recorde histórico em Minas Gerais. O calor e a chuva criam uma situação propícia para a reprodução do mosquito transmissor do vírus e se você quer escapar dessa, a melhor maneira de fazê-lo é não deixar nenhuma forma de água parada. "Disparado, no nosso meio, a mais frequente é a dengue. No início deste ano tivemos um aumento de 40% nos atendimentos de pronto-socorro devido à dengue", destaca o presidente do departamento de Clínica Médica da Associação Médica de Minas Gerais, Breno Figueiredo Gomes. "Como sempre, as medidas preventivas não são tomadas e a expectativa para o início de 2014 também não é boa", alerta.

Em Belo Horizonte, a prefeitura já tem, novamente, alertado a população e pedido atenção redobrada para pneus, vasilhames, pratos de plantas, caixas d'água e qualquer outro recipiente que possa conter água parada.

Ana Amaral/DN/D.A Press
Muitas doenças que lotam hospitais no verão têm origem nas praias. Calor e má alimentação puxam a lista de causas (foto: Ana Amaral/DN/D.A Press)

Mas a dengue não é o único mal do período. Longe disso, o calor excessivo pode causar uma série de doenças tão desagradáveis quanto. Na lista das campeãs de atendimento também estão diarreia e infecção alimentar.

Sabe como tem sempre alguém te aconselhando a não comer na beira de praia? Não é por acaso. Se a manipulação, preparo e o armazenamento de alimentos não seguir padrões de limpeza e qualidade o consumidor da comida pode estar exposto à bactérias, vírus e fungos prejudiciais à saúde. Esses são os principais causadores da diarreia e infecção alimentar. Por isso, é fundamental só comer em locais confiáveis. "Se os alimentos não são mantidos em boas condições de armazenamento, a chance de proliferação bacteriana ou de outros germes, por exemplo, é iminente", destaca.

Fred D`Alcantara/Divulgacao
Cuidado ao comer na praia! Se a cozinha e quem manipula os alimentos aparentam desviar dos padrões de higiene, evite. Nunca experimente alimentos de precedência duvidosa (foto: Fred D`Alcantara/Divulgacao)
A boa notícia é que - ironicamente - todas essas doenças que deixam tanta gente de cama na melhor estação do ano podem ser evitadas. "As intoxicações alimentares, a hepatite A e diarreias são prevenidas através do cuidado na hora de se alimentar. Evitar comida e água onde a procedência é duvidosa também é importante, assim como manter-se hidratado sempre. Em relação à dengue é o combate ao mosquito transmissor", afirma.

Além disso, o calor em si pode ser responsável por colocar muita gente de cama. Como o clima não pode ser controlado, a dica é evitar aquilo que faz mal. Se o dia está muito quente, procure usar roupas leves e beber muita água. "A velha fórmula de ingerir, pelo menos, dois litros de água por dia não é à toa", ressalta o médico. Assim dá para evitar os efeitos de desidratação e doenças de pele consequentes do excesso de transpiração.

Arte: Soraia Piva
(foto: Arte: Soraia Piva)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA