Mãe deixa 'guia' para marido cuidar de filhas após sua morte por câncer

A inglesa Lucy Worthington lutou contra o câncer por oito anos e faleceu em novembro sem ter terminado o trabalho. Agora a menina mais velha, Emily, termina o trabalho da mãe

12/12/2013 11:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
O que fazer quando seus filhos tiverem piolho? E como lidar com a puberdade? Essas são dúvidas que qualquer pai terá ao longo da vida de seus filhos e que são mais ou menos difíceis de pessoa para pessoa. Já imaginando os desafios que seu marido iria enfrentar ao criar quatro garotas sozinho, a inglesa Lucy Worthington, que enfrentou por oito anos uma batalha contra o câncer, resolveu fazer um guia para o marido Mark com algumas dicas sobre os desafios que ele teria na criação de Emily, de 13 anos, Katie, 10, e as gêmeas Keziah e Lillia, de oito. A batalha, no entanto, foi perdida antes que Lucy tivesse tempo de terminar o trabalho e, agora, sua primogênita Emily assumiu a tarefa de terminar o guia e ajudar o pai com as irmãs.

“O papai não sabe como arrumar nosso cabelo ou fazer qualquer coisa feminina então nós temos que ensiná-lo. Eu tenho que me assegurar que ele escolha roupas boas para a gente porque a mamãe sempre queria que nós nos vestíssemos bem”, disse Emily ao tablóide britânico The Daily Mail.

Reprodução / Dailymail
Mark confere as dicas sobre os desafios na criação de Emily, de 13 anos, Katie, 10, e as gêmeas Keziah e Lillia, de oito (foto: Reprodução / Dailymail)
Além de dar dicas ao pai de como pintar unhas, arrumar os cabelos e outras coisas típicas de meninas, Emily também acrescentou ao guia como planejar a comprar de presentes de aniversários e como organizar as meninas para a escola. “Eu me lembro de todas as coisas que a mamãe costumava fazer, coisas que faziam ela especial e eu quero me assegurar que as meninas aprendam todas essas coisas também e nunca se esqueçam das coisas que ela fez para a gente”, confessa.

A perda ainda é recente – Lucy faleceu no dia 6 de novembro – e a família ainda lida com isso. Apesar da resiliência demonstrada pela adolescente, a saudade da mãe é óbvia e o fim de ano será, definitivamente estranho para as garotas, mas, além do guia, Lucy fez questão de pedir que as meninas não sentissem raiva pela perda. “Quanto ela estava quase no fim, Lucy me disse que eu deveria ter certeza de que as meninas soubessem que eu lutei o máximo que pude para estar com ela”, conta Mark. “Agora eu entendo que ela está em um lugar melhor para ela não sentir dor”, afirma Emily.

Um tumor na mama foi descoberto três semanas após o parto das gêmeas e confirmado como câncer. Lucy optou por fazer uma mastectomia três meses depois do nascimento das meninas. Durante os cinco anos seguintes ela tentou manter a rotina o mais comum possível, dedicando o máximo de seu tempo para as filhas. “Ela fez isso pelas garotas e isso é como ela era, sempre pensando no que ela poderia fazer por elas”, disse o marido. Os check-ups trouxeram tranquilidade até que uma dor no peito começou a incomodá-la novamente e trazer a notícia que a família não queria ouvir. O câncer se espalhou para os ossos.

“Ter que contar para elas que a 'mamãe estava com câncer novamente' foi de partir o coração. Nessa época Emily já estava mais velha, entendia um pouco mais as coisas e simplesmente perguntou: 'você pode morrer de câncer?'. Aquilo partiu nossos corações e nós não sabíamos o que dizer”, relata. “A vida nunca será a mesma sem ela, mas eu tenho quatro garotas incríveis por quem viver e prometi à Lucy que faria isso por ela”, completa.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA