Novo hit das academias é condicionar e gastar calorias em tempo recorde

Práticas diferentes para quem quer manter ou conquistar a silhueta perfeita para curtir o calor surgem a cada estação

por Lilian Monteiro 11/12/2013 14:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Está preparada para o novo hit? O high intensive trainning? A mais nova tendência fitness para estar em forma no verão é queimar calorias com treinos curtos e intensos. O programa “20 minutes”, criado pelo professor norte-americano Brett Hoebel, tem tudo para se tornar febre nas academias. A modalidade prevê sequências de 30 a 120 segundos de exercício intenso, quase no limite, utilizando apenas o peso corporal e alternando os grupos musculares. Beatriz Bicalho, coordenadora de aulas coletivas da Bodytech Savassi, enfatiza que as aulas começam na segunda quinzena deste mês e, por um ano, a atividade é exclusiva da rede no Brasil. Brett é conhecido internacionalmente, principalmente, pela presença na TV americana no Biggest Loser (reality onde concorrentes com excesso de peso pretendem emagrecer).

Edesio Ferreira/EM/D.A Press
O professor KK garante que a modalidade é democrática, com programas diferentes para cada perfil de praticante (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Com 20 anos de experiência e formado em educação física pela UFMG, o professor Cláudio Miraglia, o KK, é um entusiasta da modalidade. “A aula utiliza o peso corporal como sobrecarga do exercício. Basicamente, não usa equipamentos e acessórios. São estímulos de alta intensidade e em curto período de tempo.” Para incentivá-lo ainda mais, KK enfatiza que “a aula gera gasto calórico durante a atividade e é ainda maior depois”. Ele explica que esse é o comportamento fisiológico do nosso corpo, mas “pela alta intensidade da aula, vamos pagar o excesso do oxigênio consumido posteriormente à atividade. O metabolismo fica aumentado em relação ao metabolismo em repouso e o gasto calórico é maior por um tempo. A esse fenômeno dá-se o nome de excess post excersise oxygen consumption (Epoc) ou consumo excessivo de oxigênio pós-exercício. O Epoc é o intervalo que o corpo leva para se recuperar e retornar aos níveis energéticos de repouso”.

Esse treinamento envolve uma frequência cardíaca alta e taxa metabólica aumentada. Traduzindo: coração pela boca! KK explica que o gasto calórico é individual e depende da resposta de cada aluno ao estímulo. Ele assegura que o 20 Minutes é democrático, já que há programas diferentes para quem é iniciante, intermediário e avançado. A classificação é gerada pela complexidade e frequência dos exercícios. “Vamos graduar de acordo com o nível de aptidão. O iniciante vai fazer 10 repetições em 30 segundos de exercício, o intermediário 20 e o avançado 30 no mesmo tempo.” O professor reforça que a carga da atividade não é limitada pelo professor, mas pelo aluno, o quanto vai suportar do grau de fadiga.

FUNCIONAL
Edesio Ferreira/EM/D.A Press
Beatriz Bicalho, coordenadora de aulas coletivas (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Os exercícios são os clássicos, como agachamento, abdominal, flexão de braço (apoios de mãos) com variações incorporadas com grau de complexidade maior. No 20 minutes há gestos da vida cotidiana. Logo também está dentro da classificação de exercício funcional. “O diferencial e ganho estão no alinhamento de todas essas características e por ser um treino acessível para quem não tem tempo. São 20 minutos de estímulos com alta representatividade calórica e que desafiam o aluno o tempo inteiro. É impactante. Ele vai sentir o corpo sendo trabalhado.” Emagrece? É o que todos querem saber. KK é enfático: “Tem alto gasto calórico e, como toda atividade física, tem de ser acompanhada de disciplina nos exercícios, além de alimentação saudável e equilibrada”.

A Bodytech vai oferecer quatro modelos pré-concebidos de aulas, cujos instrutores certificados têm a opção de escolher os exercícios. Toda a prescrição fornece três opções de execução, considerando o nível de condicionamento físico do aluno.

KK lembra que para suportar a carga do 20 minutes o aluno vai ser submetido a cinco minutos de aquecimento, “em que será preparado para fazer os movimentos corporais estimulados durante a aula”, e, no final, cinco minutos de resfriamento, “tempo para privilegiar o relaxamento”.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA