Brasileiros admitem que ficaram mais seguros depois dos 50 anos

É nessa idade que, segundo a pesquisa realizada na Inglaterra, os homens realmente se sentem preparados para viver a vida adulta

por Luciane Evans 24/11/2013 12:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Edésio Ferreira/EM/D.A Press
Marcos Cambraia Teixeira foi pai pela primeira vez aos 58 anos e hoje, ao lado de Heitor, diz que tem mais sabedoria e maturidade para enfrentar a vida (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)

Ainda que os fios brancos possam aparecer antes mesmo dos 30, a vida para alguns homens só começa depois dos 50 anos. Essa antiga desconfiança feminina, que se sustenta em dizer que “eles custam a amadurecer”, tem, agora, respaldo de pesquisadores. Um estudo feito com 1 mil homens na Inglaterra apontou que eles se sentem mais seguros aos 54 anos. É nessa idade que, segundo a pesquisa britânica, os homens realmente se sentem preparados para viver a vida adulta, sem as infantilidades da juventude. Aliás, até os 40 anos, segundo especialistas, há resquícios da adolescência no homem de hoje. É claro que não se trata de uma regra, mas aqui no Brasil, alguns cinquentões reconhecem que foi justamente nesse momento da vida que ficaram mais tolerantes, pacientes e menos imaturos.



Apesar de abalar o mundo feminino, uma vez que realça a maior queixa das mulheres contra eles, a análise foi feita por uma clínica de transplante de cabelo, Crown Clinic, em Manchester, divulgada este mês no jornal Telegraph, e mostra uma realidade também brasileira. O estudo sugere que os homens de hoje estão levando mais tempo do que as gerações passadas para atingir o estágio do amadurecimento, principalmente devido às pressões financeiras e à paternidade adiada. Hoje, nos Estados Unidos, por exemplo, dois terços dos bebês nascem de pais com mais de 30 anos, com a média de 32 anos para o primeiro filho.

Aqui no Brasil, segundo especialistas, além de serem pais cada vez mais tarde, hoje muitos ainda não deixaram a casa da mãe. “Vivemos em um momento de quebras de paradigmas. A própria independência feminina está refletindo no amadurecimento do homem”, comenta a psicóloga, sexóloga e autora de livros sobre educação infantil Cida Lopes. Ao comparar o comportamento masculino de tempos atrás e o de hoje, Cida ressalta que, antigamente, eles saíam de casa para ter a liberdade de fazer o que quiser, inclusive poder casar e ter um relacionamento sexual ativo. “Mas hoje eles não precisam de nada disso. A mulher se tornou independente e mais dona de si.”

Quem passou ou está nos 50 reconhece que algo mudou. Para o aposentado Marcos Cambraia Teixeira, de 62 anos, a meia-idade lhe deixou mais completo. Ele se casou e foi pai pela primeira vez aos 58. “Na juventude, não sabia encarar a adversidade que a vida nos oferece. Depois dos 50, passei a ter mais jogo de cintura, sabedoria e maturidade de encarar a vida”, afirma. Para o empresário Jivam Morais, de 55, essa maturidade pode vir a qualquer idade, desde que tenhamos a consciência de que existe começo, meio e fim. “Estou mais tolerante. Até uma certa idade você acha que vai consertar o mundo, depois começa a achar que vai ajudar todos os amigos e depois vê que é melhor se segurar”, diverte-se.
Mas será que existe diferença nesse quesito entre os homens e as mulheres? A resposta é sim, conforme o médico e especialista em cirurgia geral Sérgio Duval, de 53. Ele acredita que só aos 50 anos o homem amadurece e começa a ter a maturidade de uma mulher de 40. O que dizem os especialistas sobre essa diferença? Afinal, quando nós, homens e mulheres, amadurecemos?

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA