Você cuida bem da sua pele? Veja mitos e verdades

Dermatologista esclarece as principais dúvidas

por Estado de Minas 18/11/2013 15:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Monique Renne/CB/D.A Press
Água quente prejudica a pele (foto: Monique Renne/CB/D.A Press)
Lavar ou não lavar a pele oleosa mais de uma vez ao dia? Até que ponto a luz da tela do computador danifica o seu rosto? banhos muito quentes podem deixar o corpo ressecado? O que é verdade e o que não passa de crença quando se fala em cuidados com a pele? O dermatologista Alexandre Fabris, gerente médico da marca Profuse do Aché Laboratórios, revela em que podemos de fato acreditar.

  • Tela de computador e lâmpadas fluorescentes danificam a pele
Verdade
A quantidade de luz emitida é muito pequena, mas de qualquer forma ela pode a longo prazo favorecer o surgimento de algumas patologias cutâneas, principalmente manchas na pele (melasma). Embora não exista nenhum produto disponível no mercado que consiga impedir a irradiação da luz visível sobre a pele, alguns dermocosméticos contêm ativos que minimizam a ação de agentes oxidantes.

  • A pele oleosa demora mais para apresentar sinais de envelhecimento
Mito
A pele oleosa apresenta menor possibilidade de ressecamento e desidratação. Porém, os mecanismos de envelhecimento são variados e algumas pessoas vão ter mais tendência ao envelhecimento precoce. Fatores que vão além da pele, como tabagismo, sedentarismo, alimentação e grau de exposição solar, são os principais responsáveis pelo envelhecimento cutâneo.

  • A pele oleosa precisa ser lavada várias vezes ao dia
Mito
Quando lavada várias vezes ao dia, a pele oleosa pode apresentar o chamado efeito rebote, que consiste em um aumento da produção de gordura para compensar a oleosidade que foi removida. A pele entende que está ressecada por causa das lavagens sucessivas e aumenta a produção de lipídios, tornando-se ainda mais oleosa. O ideal é que a cútis oleosa seja lavada até duas vezes ao dia com sabonetes específicos.

  • Roupas e guarda-sol protegem a pele dos raios solares nocivos
Verdade
Antes do advento das loções e cremes protetores solares, as pessoas utilizavam roupas para se resguardar da luz do Sol. Alguns tecidos, como aqueles com tramas mais estreitas, conseguem impedir a passagem de radiação UV e, dessa forma, protegem a pele contra os efeitos danosos dos raios solares, sendo poderosos aliados
dos fotoprotetores.

  • Banhos quentes prejudicam a pele
Verdade
Banhos muito quentes removem a gordura natural de proteção da pele, levando a um desequilíbrio nos mecanismos de retenção hídrica cutânea e, por fim, à desidratação. O ideal é manter sempre a pele hidratada, mesmo aquelas com tendência à oleosidade.

  • A pele do corpo deve ser tratada da mesma forma que a do rosto
Mito
Cada uma tem suas particularidades. Geralmente, a pele do corpo é mais espessa e contém um menor número de glândulas sebáceas sendo, portanto, mais suscetível à desidratação. Procedimentos dermatológicos no corpo devem ser realizados com mais cautela devido à maior dificuldade de cicatrização em relação à pele do rosto.

  • Protetores solares endógenos substituem os tópicos
Mito
Os fotoprotetores endógenos (para uso interno) – comprimidos de Polipodium leucotomus – atuam de forma sinérgica com os protetores solares tópicos (cremes, fluídos e loções), diminuindo os efeitos oxidantes gerados pela exposição à luz solar. É muito importante lembrar, no entanto, que eles não substituem os produtos aplicados diretamente na pele.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA