Aumento em cirurgias estéticas genitais na Inglaterra preocupa

O fenômeno é atribuído à popularidade da pornografia. O número de operações de redução dos lábios vaginais realizado pelo serviço público de saúde multiplicou por cinco vezes em dez anos

por AFP - Agence France-Presse 15/11/2013 08:22

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução: Jamie McCartney
Obra: O Grande Mural da Vagina, do o artista plástico inglês Jamie McCartney que durante cinco anos tirou moldes de gesso de 400 vaginas, dos mais diferentes tipos de mulheres: jovens, velhas, mães, filhas... (foto: Reprodução: Jamie McCartney)
Os ginecologistas expressaram nesta sexta-feira sua preocupação com o aumento da cirurgia estética nos genitais femininos na Inglaterra, um fenômeno atribuído à popularidade da pornografia.

O número de operações de redução dos lábios vaginais, ou labioplastia, realizadas pelo serviço público de saúde (NHS) na Inglaterra se multiplicou por cinco em dez anos - revelam estatísticas oficiais. Em 2010, o NHS fez duas mil cirurgias desse tipo.

"Mas isso é, provavelmente, apenas a ponta do iceberg, se for comparado com as que devem ser realizadas no setor privado", onde não há obrigatoriedade de guardar os registros das intervenções - afirmou Sarah Creighton, membro do Comitê de Ética do Colégio Real de Obstetrícia e Ginecologia (RCOG), que publica nesta sexta uma série de recomendações para os praticantes.

"Não notamos um aumento das patologias nesses últimos dez anos que possa explicar o aumento da demanda desse tipo de operação", acrescentou Creighton.

Para o filósofo Thomas Baldwin, outro membro do Comitê de Ética, o crescente recurso a essas operações procede de uma "falsa concepção baseada unicamente na imagem do sexo feminino transmitida pela pornografia".

O Comitê recomenda que as cirurgias não sejam feitas em jovens com menos de 18 anos e que não sejam praticadas no sistema público, a menos que "haja uma justificativa médica".

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA