Pesquisadores alertam para novo tipo de gripe aviária

A cepa foi identificada em uma jovem de 20 anos e apresenta uma virulência relativamente fraca, mas os pesquisadores apontam para o risco de 'recombinação' com outros vírus, o que pode torná-la perigosa

por AFP - Agence France-Presse 14/11/2013 10:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pesquisadores de Taiwan defendem que se faça uma vigilância firme sobre uma nova cepa da gripe aviária a infectar humanos, a A/H6N1, muito presente em criadouros de aves.

A cepa foi identificada em uma jovem de 20 anos e apresenta uma virulência relativamente fraca, mas os pesquisadores apontam para o risco de 'recombinação' com outros vírus, o que pode torná-la perigosa.

A jovem infectada, do centro de Taiwan, foi internada com sintomas de gripe e falta de ar em maio de 2013. Ela reagiu bem ao tratamento com Tamiflu e se recuperou plenamente, revela um artigo publicado na edição desta quinta-feira da revista médica The Lancet Respiratory Medicine.

A análise genética estabeleceu que o vírus em questão é próximo ao H6N1, que circula em Taiwan desde 1972 entre aves de granja.

Mas o A/H6N1 apresenta uma mutação (G228S) na hemaglutinina ("H"), uma proteína da sua superfície, que lhe permite se fixar nas células humanas.

Esta modificação do vírus, que amplia sua afinidade com o receptor humano nas vias respiratórias superiores, o torna muito mais infeccioso entre a população.

Os pesquisadores destacam que a mulher em questão não viajou ao estrangeiro nos três meses precedentes à infecção e nem manteve contato com aves de granja ou selvagens. A origem da infecção permanece desconhecida.

"O H6N1 é um vírus pouco patogênico encontrado em aves selvagens e domésticas em vários continentes", destaca o Dr. Ho-Sheng Wu, do Centro de Controle de Doenças de Taiwan, coautor do estudo. Mas como continua a evoluir e a acumular modificações, representa um risco crescente para os humanos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA