Tratamento preventivo da Aids é mais vantajoso em países pobres

O estudo demonstra que um tratamento antirretroviral iniciado muito cedo apresenta não apenas benefícios clínicos em longo prazo para as pessoas tratadas, como também econômicos, ao reduzir os custos globais da saúde

por AFP 31/10/2013 10:32

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Tratar de maneira preventiva as pessoas infectadas com o vírus HIV é mais vantajoso para os países de menor renda - afirma um estudo divulgado na edição de 31 de outubro do New England Journal of Medicine (NEJM).

Uma terapia antirretroviral permite reduzir o risco de transmissão e preservar a saúde dos soropositivos, destaca a análise de um teste clínico realizado na África do Sul e na Índia. Nesses países, as taxas de infecção com HIV estão entre as mais elevadas do mundo.

"Esse estudo demonstra que um tratamento anti-retroviral iniciado muito cedo apresenta não apenas benefícios clínicos em longo prazo para as pessoas tratadas, como também econômicos, ao reduzir os custos globais da saúde", justifica o doutor Rochelle Walensky, do Hospital Geral de Massachusetts, um dos autores do trabalho.

Na África do Sul, um programa desse tipo permitirá economizar dinheiro, diante da redução do número de infecções, especialmente tuberculose, contraídas pelas pessoas soropositivas. Esse grupo fica com o sistema imunológico menos resistente de um modo geral.

A terapia antirretroviral preventiva permitirá "salvar milhões de vidas ao longo da próxima década", garantem os pesquisadores.

Em 2011, a publicação dos resultados de vários testes clínicos realizados em nove países mostrou que uma terapia desse tipo - iniciada antes que o sistema imunológico do paciente se enfraqueça - reduzia fortemente o risco de transmissão do HIV, assim como a ocorrência de infecções e de outros problemas de saúde nos soropositivos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA