Pesquisa revela que 30% das argentinas têm dificuldade para atingir orgasmo

70% admitiram ter fingido orgasmo alguma vez para agradar seu companheiro e por vergonha de explicar o que acontece com elas

por AFP - Agence France-Presse 09/08/2013 14:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Arquivo CB/D.A Press
O estudo mostrou também que 67% dos homens acreditavam que podem perceber que sua parceira está fingindo (foto: Arquivo CB/D.A Press)
Trinta por cento das argentinas têm problemas para atingir o orgasmo e 70% admitiram ter fingido alguma vez, revelou uma pesquisa divulgada esta quinta-feira por uma consultoria local por ocasião do Dia Mundial de Orgasmo Feminino.

A empresa OH! Panel informou em um comunicado ter perguntado às argentinas sobre sua sexualidade e concluiu que "uma das razões da anorgasmia (ausência de orgasmo) se deve ao pouco conhecimento que as mulheres têm de sua própria anatomia".

Segundo a consulta, "três em cada dez mulheres comentaram ter dificuldade em atingir o orgasmo e 60% dos homens disseram que as mulheres têm problemas para chegar ao clímax" sexual.

A pesquisa, da qual participaram 400 homens e mulheres, revelou que "70% das mulheres admitiam ter fingido o orgasmo alguma vez, enquanto 67% dos homens acreditavam que podiam perceber que sua parceira está fingindo".

"As causas não seriam nem o tamanho do pênis, nem uma incapacidade física feminina, mas o tabu que ainda hoje representa falar sobre o tema. Por isso, as mulheres entrevistadas admitiram que fingem orgasmos em 70% dos encontros sexuais, para agradar seu companheiro e por vergonha de explicar o que acontece com elas", destacou a nota.

Claudia Feler, presidente da empresa, afirmou que a grande maioria das mulheres consultadas disse "que a solução para melhorar sua intimidade é receber uma boa educação sexual, que lhes permita um autoconhecimento para poder expressar do que precisam com relação ao sexo".

Apesar das dificuldades de algumas mulheres, seis em cada dez afirmaram ser multiorgásmicas e nove em cada dez homens disseram que haviam se relacionado com mulheres capazes de experimentar orgasmos múltiplos.

Pelo sétimo ano consecutivo, celebra-se o Dia Mundial do Orgasmo Feminino, uma iniciativa surgida no Brasil e que rapidamente se disseminou para outros países. Um dos objetivos da data é estimular a reflexão sobre a satisfação sexual das mulheres.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA