Com humor e despretensão, Tianastácia lança hoje disco na Autêntica

Trabalho é o décimo álbum de estúdio da banda, que completa 21 anos em 2017. Um dos destaque é música que relê canção de Raul Seixas

por Mariana Peixoto 25/07/2017 08:39
Bianca Brito/Divulgação
O ruivo de boné é Alexandre Vermelho, novo baterista do grupo (foto: Bianca Brito/Divulgação)
São duas décadas de serviços prestados ao rock’n’roll. “Tem banda em que você nota que o som amadureceu. O Tianastácia, não. O som que a gente faz tem como influência Raul Seixas e Led Zeppelin do mesmo jeito da época em que começamos. A banda vai ser uma eterna brincadeira, meio que a nossa hora do recreio”, afirma Beto Nastácia, baixista e membro fundador do grupo mineiro.


Vinte e um anos mais tarde – o Tianastácia é de 1996, mas foi em 1997 que entraram os dois vocalistas, Maurinho e Podé Nastácia – e após muitas chuvas e tempestades, o grupo chega a seu décimo álbum de estúdio, Escorrega 1 cai 5.


Disco gravado em Belo Horizonte, no Ultra Estúdio, com equipe também de casa (o produtor é Barral Lima, e o engenheiro de gravação, André Cabelo), ganha show de lançamento nesta terça (25), n’A Autêntica.


O título, de acordo com o baixista, é “uma cutucada na política brasileira”. “Hoje, com o país que temos, está todo mundo caindo junto.” Mas o tom das 12 músicas, todas autorais, é mais leve. Falam basicamente de comportamento e relacionamentos. O álbum ainda apresenta o novo baterista do Tianastácia, Alexandre Vermelho, que há dois anos entrou no grupo, em substituição a Glauco, que foi para o Pato Fu.


Escorrega 1 cai 5 está pronto desde setembro. “Com esse tempo todo de música, aprendemos alguma coisa. Uma delas é que temos que respeitar o tempo.” Mesmo com o disco pronto, somente agora, quando deram início ao novo show – a turnê começou em 1º de julho e vem percorrendo o interior de Minas – é que começaram a tocar as inéditas.

ROCK DOS PIRU Uma delas, segundo Beto, vem funcionando muito bem no palco. Rock dos piru (Beto Nastácia), uma das últimas a entrar no álbum, é uma resposta ao Rock das aranha, de Raul Seixas. “O mundo tá diferente, quem diria Raul/Agora as aranha tão comendo os piru”, diz o refrão. “Tem só uma mês que estamos tocando essa música no show, e a galera vem cantando ela toda. Isso é difícil de acontecer”, comenta Beto.


Ainda que ele considere as referências do Tianastácia as mesmas de sempre, há alguns ecos de outros períodos. S.O.S monday (Podé, Beto e Antônio Júlio Nastácia) bebe muito na Jovem Guarda. Já 41 riffs (Antônio Júlio) aposta no rock dançante, com muita guitarra, como entrega o título. Nada clichê (Podé e Beto) é uma balada amorosa, enquanto Ana Paula (Podé e Beto) tem cara de acerto de contas com um amor mal resolvido.


Ainda sobre letras, uma que pode gerar algum disse-me-disse é Não interessa, eu tô pegando (Podé, Maurinho, Beto e Antônio Júlio). Basicamente, a música é sobre um pegador. “Alta ou baixinha, não interessa, eu tô pegando!/Ruiva, negra, loira ou morena/Pego mulher bonita, pego as feias de dar pena.” É a mais rápida das músicas, lembrando um pouco os Raimundos dos anos 1990.


“Essa música é machista no limite”, admite Beto, logo acrescentando: “A gente não tem muito pudor, e isso é fundamental para a banda. Fizemos a música no estúdio e nos divertimos. Se a gente riu da piada, por que não mostrar no disco?”.

 

TIANASTÁCIA

Lançamento do CD Escorrega 1 cai 5. Hoje (25), às 22h, n’A Autêntica, Rua Alagoas, 1.172, Savassi, (31) 3654-9251. Ingressos: R$ 20.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA