Morre Pierre Henry, precursor da música eletroacústica

Aos 89 anos, compositor francês deixa legado no mundo da música

por AFP 06/07/2017 16:36
Stephane de Sakitin/AFP
Artista era considerado avô da música tecno. (foto: Stephane de Sakitin/AFP)
Avô do techno, Pierre Henry faleceu na última quarta-feira, 05, em Paris. Com quase 90 anos de idade, o compositor francês é considerado um dos pais da música eletroacústica e um dos inspiradores da eletrônica. 
 
O nome de Henry está atrelado à música concreta, caracterizada por ruídos ou sons gravados, movimento fundado por Pierre Schaeffer (1910-1995) em que se encaixam a maioria de suas composições. 
 
O compositor francês Jean-Michel Jarre manifestou-se à Agence France-Presse (AFP) sobre a morte de Henry. ''Pierre Henry integrava ao o grupo dos grandes decifradores sonoros do século 20, como Schaeffer e [Karlheinz] Stockhausen, que mudaram a forma de conceber a música'', relembra.
 
Henry foi coautor do sucesso Psyché rock, que teve grande sucesso comercial, no cinema, na publicidade e com artistas como Fatboy Slim, Saint Germain e Dimitri from Paris
 
Para Pierre Henry, a ''música não era feita de notas musicais teóricas, e sim de sons como o ruído de uma porta, do vento ou da chuva''.
 
Trajetória 
Nascido em Paris em 9 de dezembro de 1927, Pierre Henry entrou com 9 anos de idade no Conservatório de Música. Em 1950, compôs, ao lado de Schaeffer, Sinfonia para um homem sozinho, melodia que usa a técnica do ''piano preparado'' (quando vários objetos são colocados entre as cordas e a caixa de ressonância).
 
Missa para o tempo presente foi umas das colaborações mais criativas da carreira do compositor, junto a Maurice Béjart. Henry também inspirou coreógrafos como George Balanchine, Merce Cunningham e Maguy Marin.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA