Gui Amabis lança o disco 'Ruivo em sangue' com show em BH e Ouro Preto

Lançado há dois anos, álbum do cantor e compositor paulistano mostra renovação na sonoridade e maestria na dicção

por Redação EM Cultura 01/06/2017 08:30

José de Holanda/Divulgação
Gui Amabis se apresenta n'A Autêntica e na Casa da Ópera de Vila Rica. (foto: José de Holanda/Divulgação)

Lançado em junho de 2015, o disco Ruivo em sangue, do cantor e compositor paulistano Gui Amabis, apresenta mudanças na sonoridade desenvolvida pelo artista. Depois de investir na melancolia e em tons sombrios nos dois primeiros trabalhos – Memórias luso/africanas (2011) e Trabalhos carnívoros (2012) –, ele decidiu explorar sons mais expandidos e solares para completar a primeira tríade de sua carreira. Nesta quinta-feira, 01º, Gui faz show n’A Autêntica.


Apesar de o título não suscitar uma imagem exatamente alegre, o cantor e compositor conta que a ideia por trás do trabalho está entrelaçada dialeticamente com as letras das canções. ''Elas são muito densas e pesadas. Então, fazer os instrumentais dessa maneira foi uma escolha minha. Foi uma tentativa de equilibrar as coisas'', explica.

Gui imposta a voz grave e canta as palavras com pronúncia lapidada. ''As pessoas precisam entender muito bem o que canto'', diz. Essa proposta fica evidente em letras que falam sobre histórias, comenta ele. ''Que contradição pensar que nós podemos ser individuais/ Sem nenhuma restrição alimentar ou social'', diz o refrão de Mistas verdades.

A intimidade com a língua portuguesa não é infundada. Seu primeiro disco celebra a conexão de sua família com Portugal, enquanto o terceiro foi finalizado em terras lusitanas. Sobre o curioso título Ruivo em sangue, o cantor e compositor revela que ele está associado à imagem de um indivíduo após o confronto. ''É aquele momento em que a pessoa está ensanguentada, meio sem palavras. Essa música representa bem todas as outras canções''.


CICLO

Prestes a fechar o ciclo de Ruivo em sangue e partir para a produção do próximo disco, Gui Amabis tem a oportunidade de revisitar, na capital mineira, o trabalho concebido há mais de dois anos.


''Temos feito shows do disco desde o final de 2015, mas no Brasil é difícil viajar com banda. É a primeira vez que a gente consegue levar essa apresentação para BH'', conta. No palco, juntam-se a Gui  quatro músicos: Dustan Gallas (guitarra), Alberto Continentino (baixo), Richard Ribeiro (vibrafone) e Samuel Fraga (bateria). O repertório vai contemplar os três álbuns do músico, mas há surpresas à vista. ''Talvez toque algumas músicas novas. Pretendo lançar o próximo disco no primeiro semestre de 2018'', revela.

A apresentação n’A Autêntica vai contar com o show de abertura do projeto Minimalista, de Thales Silva. Nesta sexta-feira, 02, Gui Amabis segue para Ouro Preto.

 

 


GUI AMABIS

. Hoje, às 21h. Com Minimalista. A Autêntica, Rua Alagoas, 1.172, Savassi, BH. Ingressos: R$ 20 (antecipado) e R$ 25 (porta). Vendas on-line: simpla.com.br/quente
. Amanhã, às 20h30. Casa da Ópera de Vila Rica, Rua Brigadeiro Musqueira, 104, Ouro Preto. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA