Eduardo Araújo vem a BH para lançar sua autobiografia

Músico de 75 anos, considerado o 'rei do rock em Minas', autografa o livro 'Pelos caminhos do rock: memórias do Bom'

por Márcia Maria Cruz 30/05/2017 08:30

Record/Divulgação
Eduardo Araújo autografa biografia na Livraria do Ouvidor. (foto: Record/Divulgação)

No livro Pelos caminhos do rock: memórias do Bom (Editora Record), Eduardo Araújo faz uma brincadeira com sua canção de maior sucesso. ''Meu querido amigo Roberto Carlos pode ser o Cara, mas eu, Eduardo Araújo, sou o Bom''. Ao cantar ''cabelo na testa, sou o dono da festa/ pertenço aos 10 mais'', ele versava sobre o momento em que estava na crista da onda. A autobiografia será lançada na noite desta terça-feira, 30, na Livraria Ouvidor, em BH.


Aos 75 anos, o músico abre o baú de memórias que incluem o sucesso na Jovem Guarda e o encontro com Silvinha, parceira na música e no amor. Eduardo mostra os bastidores de sua carreira de astro, a relação com Tim Maia, Roberto e Erasmo Carlos e a amizade com Carlos Imperial, divulgador da música jovem na década de 1960.

O primeiro capítulo conta o nascimento do artista numa fazenda em Joaíma, no Vale do Jequitinhonha. Na sequência, ele mostra o interesse pelo rock in roll e como iniciou a carreira em Belo Horizonte, transformando-se no ''rei do rock em Minas''. Quando se mudou para o Rio de Janeiro, em 1958, o título foi fundamental para conseguir abrir para ele as portas da Rádio Mayrink Veiga.

 

 

Um capítulo importante é dedicado à amizade com Tim Maia. O Síndico foi referência para que Eduardo conhecesse a soul music, inclusive gravando, sob a direção de Tim Maia, um álbum dedicado ao gênero.

Eduardo Araújo foi um dos percursores do rock no Brasil e, ao mesmo tempo, se dispôs a expandir fronteiras. No álbum A onda é o Boogaloo (1969), faz uma incursão pela soul music. Em Kizumbau (1972), flerta com a cultura negra e matrizes africanas. Tempos depois, aproximou-se do universo da música sertaneja, gravando em 1988 o álbum Um homem chamado Cavalo. ''Misturei Tropicália e MPB com música negra numa época em que os músicos brasileiros ainda se dividiam em segmentos estanques'', lembra ele.

PELOS CAMINHOS DO ROCK
Sessão de autógrafos do livro de Eduardo Araújo. Hoje, às 19h, na Livraria Ouvidor (Rua Fernandes Tourinho, 253, Savassi). Sábado, às 21h30, o cantor e compositor faz show no Granfinos (Av. Brasil, 326, Santa Efigênia). Informações: (31) 3241-1482 e www.sympla.com.br

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA