Show com Skank, Céu e Jorge Ben Jor reúne milhares de pessoas na Praça da Estação

Festival NIVEA VIVA - JORGE BEN JOR aconteceu neste domingo

por Estado de Minas 28/05/2017 17:49

Leandro Couri EM DA Press
NIVEA VIVA - JORGE BEN JOR (foto: Leandro Couri EM DA Press)
Skank e Céu agitaram o domingo em Belo Horizonte com o show Nivea Viva Jorge Ben Jor, na Praça da Estação. Milhares de fãs cantaram junto com os artistas mais de 30 músicas de sucesso do pai do samba-rock. No repertório, “Os alquimistas estão chegando”, cantada por Skank e Céu, “Chove chuva”, “Balança pema”, “Umbabaraúma” “Mas que nada” e “Taj Mahal”, garantiram a animação. 

Leandro Couri EM DA Press
NIVEA VIVA - JORGE BEN JOR (foto: Leandro Couri EM DA Press)

O festival começou às 16h30 com Skank e Céu dividindo o palco. A segunda hora do evento teve Jorge Ben Jor e banda animando os fãs e, no final todos os artistas se reuniram e cantaram juntos. 

O show faz parte do projeto que celebra os principais ícones da música brasileira. A apresentação percorre várias partes do país como Porto Alegre, Rio de Janeiro, Recife e Fortaleza e tem direção geral e musical da dupla Monique Gardenberg e Dadi Carvalho.




Cinco perguntas para...

Jorge Ben Jor, músico


Como foi a seleção do repertório? Toda a seleção teve que passar pelo seu crivo, não?

O repertório vai ter as músicas mais conhecidas, os hits que todo mundo já conhece e outras músicas que eventualmente acabam ficando fora dos shows em algum momento. Decidi o repertório juntamente com o pessoal da Nívea. O público vai poder passear pela minha carreira durante a apresentação e resgatar músicas que nem sempre estão no set dos shows.

Você é o primeiro homenageado do projeto Nivea Viva a participar do show. Como é receber uma homenagem da qual você também faz parte?

A gente nunca espera uma homenagem dessas. Fiquei muito surpreso e feliz. A música está no sangue do brasileiro e eu tenho a alegria de trabalhar com aquilo que eu amo. Graças a Deus o público curte e se identifica com o meu trabalho e isso é maravilhoso.

De quais interpretações de Céu e Skank para suas canções você mais gostou?

Em todas as músicas eles estão fantásticos. Não dá pra escolher uma só. Fico muito satisfeito, pois são artistas do mais alto gabarito e que conheço. Sou amigo de longa data da mãe da Céu (a artista plástica Maria Carolina Whitaker) e sempre acompanhei a carreira dela. O Skank eu vi começar e me considero padrinho do grupo. É um prazer me reunir com artistas que gosto e admiro. A Céu tem uma doçura e uma suavidade na voz marcantes, ao mesmo tempo em que é algo arrebatador. Uma grande cantora, versátil e afiadíssima. O Skank tem a atitude, o swing e a mistura de que eu gosto, a ousadia de que eu gosto.

De sua obra, qual é seu álbum preferido?

Ben (1972) e A tábua de esmeralda (1974).

Seu repertório é extenso e seus shows, independentemente do formato, geralmente são longos. Como mantém o pique?

Alimentação e descanso. Nada de mais.

Leandro Couri EM DA Press
NIVEA VIVA - JORGE BEN JOR (foto: Leandro Couri EM DA Press)
 

 

 

--

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA