Turnê de Ed Sheeran chega a BH esta semana; entenda a trajetória do astro

Em seis anos, o cantor e compositor britânico Ed Sheeran saiu do quase anonimato para alcançar o topo da lista da Billboard e se torna 'o maior pop star masculino do planeta'

por Mariana Peixoto 28/05/2017 07:00

"Com licença. Você se importaria em tirar uma foto da gente?”, pergunta a mulher ao jovem. Ele pega o celular e se coloca em frente a ela e à sua amiga, para tirar uma selfie com a dupla. A amiga se vira e fala: “O que você está fazendo?”. O rapaz diz que tinha imaginado que elas queriam uma foto com ele. Elas ficam sem entender o porquê. Algum tempo mais tarde, as duas amigas, na plateia de um grande show, olham para o palco e veem, como principal atração, o garoto da foto. “Gente, é o cara do Starbucks!”, diz uma para a outra.


Paul Bergen/AFP
Paul Bergen/AFP (foto: Paul Bergen/AFP)

Esta situação ocorreu na ficção. No filme O bebê de Bridget Jones (2016), a personagem-título, interpretada por Renée Zellweger, resolve ir com uma amiga a um festival de música na Inglaterra. O garoto da foto, ou melhor, “o cara do Starbucks”, é na verdade Ed Sheeran, interpretando ele mesmo.

A cena só suscita boas gargalhadas para aqueles que sabem de quem se trata. E se você, assim como Bridget Jones, já tiver passado dos 40, está perdoado em não conhecer o garoto ruivo. Com cara de bom moço, aparência absolutamente comum (até a namorada é uma ex-colega de colégio), ele não se enquadra em padrão nenhum de pop star.

Mas é bom se informar, afinal, Sheeran está chegando. E fazendo muito barulho. Encerra nesta terça, na Esplanada do Mineirão, a turnê iniciada no dia 23, em Curitiba, que passou também pelo Rio e por São Paulo. Diferentemente da primeira vinda ao país, em 2015, onde se apresentou em casas de show, desta vez os cenários são arenas ou grandes espaços, como o caso de BH.

Sheeran é hoje, aos 26 anos, uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, segundo o ranking da revista Time, anunciado em abril. É ainda, de acordo com o jornal britânico The Guardian, “o maior pop star masculino do planeta”. Para além dos títulos, também é dono de números milionários nas redes sociais. Conseguiu recentemente um feito inédito na indústria fonográfica: emplacar duas músicas simultaneamente no top 10 da Billboard, a mais tradicional parada musical do mundo.

Os singles Shape of you – hoje seu maior hit e a canção mais cantada nesta turnê – e Castle on the hill foram lançados em janeiro, antecipando seu terceiro álbum, Divide, lançado em março. Shape of you ficou em primeiro lugar nos EUA e no Reino Unido, enquanto Castle on the hill ocupou a segunda posição. Shape of you ainda chegou ao topo das paradas em outros 30 países.

É tudo muito grande e, principalmente, muito rápido. Efetivamente, a carreira de Sheeran só tem seis anos. Foi em 2011 que o músico de Halifax lançou o álbum de estreia, Plus. Com um hit absoluto, The A team, ele emplacou como cantor e compositor de baladas sobre relacionamentos juvenis na linha de Damien Rice. Já afirmou que O, álbum do irlandês (aquele de The blower’s daughter), é “um dos registros mais importantes da minha vida”.

O segundo disco, Multiply, três anos mais tarde, ainda tinha essa pegada acústica de voz e violão. O single Thinking out loud deu a Sheeran, em 2016, dois Grammy, de canção do ano e melhor performance solo pop. “Alguns anos atrás, em um raro momento em que se sentia derrotado, Ed me disse: ‘Eu nunca vou ganhar um Grammy’”, escreveu Taylor Swift (amiga de Sheeran) no perfil do cantor para a revista Time.

Pois já dono de dois gramofones dourados, ele veio, há dois meses, com Divide. Ainda com baladas, mas com músicas mais dançantes, para não dizer menos melosas. Em Shape of you, por exemplo, ele fala que está apaixonado...pelo corpo de uma garota. Sheeran hoje é artista da Rocket Music, empresa de Elton John (que se tornou uma espécie de mentor do cantor).

E o garoto que Bridget Jones confundiu com “o cara do Starbucks” sabe o que quer. Seus “competidores” diretos não estão páreo. Adele e Bruno Mars não lançam por ora; Taylor Swift deve esperar até o fim do ano. Ou seja, em 2017, a pista está limpa para Sheeran.


ED SHEERAN
Show terça-feira, às 21h, na Esplanada do Mineirão (Avenida Antônio Abrahão Caram, 1.001, Pampulha). Abertura dos portões: 17h. Menores de 14 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis. Ingressos: Pista premium: R$ 560 (inteira); pista: R$ 260 (inteira). Meia-entrada esgotada. Ingressos à venda no www.livepass.com.br.


NAVE ESPACIAL
Nesta turnê, Sheeran viaja com equipe de 36 pessoas. Entre elas está o cantor Antonio Lulic, que faz a abertura de todos os shows na América do Sul. Nascido na Inglaterra, Lulic é filho de Jorge Lulic, exilado político chileno que se tornou cidadão britânico. O palco do show, em alguns momentos, se assemelha a uma nave espacial, com vários telões em LED que ficam atrás do cantor.



Até em Game of thrones
Em 16 de julho, olhos e ouvidos do mundo inteiro estarão ligados na HBO para assistir ao retorno de Game of thrones, agora em sua sétima e penúltima temporada. Além do confronto entre as maiores forças de Westeros (Cersei Lannister, Jon Snow e Daenerys Targaryen), como o trailer divulgado na última semana antecipou, há ainda muita curiosidade em torno da presença de Ed Sheeran. No início do ano os produtores-executivos de GoT, David Benioff e D.B. Weiss, anunciaram a presença do astro. Não se sabe que papel terá, e se ele vai interagir com Arya Stark. Maisie Williams, intérprete da personagem, é super fã de Sheeran. Experiência em série épica ele até que tem. Em 2015, Sheeran interpretou Sir Cormac (foto), na produção The bastard executioner. Na história sobre um cavaleiro forçado a voltar aos campos de batalha, Sheeran viveu, em cinco episódios, um homem ambicioso protegido pelo alto escalão da Igreja.

NAS REDES SOCIAIS
17 milhões de inscritos no YouTube

16,5 milhões de curtidas no Facebook

12 milhões de seguidores no Instagram

47 milhões de ouvintes mensais no Spotify  (1º colocado da plataforma de streaming)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA