Shawn Mendes homenageia vítimas do atentado em Manchester; Assista

Artista canadense cantou 'One Last Time', de Ariana Grande, durante show na Europa e reproduziu no telão um tributo aos mortos e feridos

por Diário de Pernambuco Estado de Minas 25/05/2017 14:40

Jo Hale/Redferns
Shawn Mendes havia lamentado ocorrido nas redes sociais, assim como diversos outros artistas (foto: Jo Hale/Redferns)
O cantor Shawn Mendes prestou tributo às vítimas do atentado que matou 22 pessoas e deixou 119 feridas na última segunda-feira (22) ao final do show de Ariana Grande em Manchester, na Inglaterra. Durante uma apresentação em Paris, na França, nesta quarta-feira (24), o canadense fez um cover da canção One last time, de Ariana, e reproduziu no telão uma imagem que tem servido como símbolo do ataque que comoveu artistas de todo o mundo.

 

Antes mesmo de iniciar sua apresentação, ele relembrou o quão estava impactado com os fatos recentes. "Queria mencionar o que aconteceu em Manchester na outra noite. E queria começar com o fato de que sei que todo mundo que está aqui na arena está se sentindo com o coração pesado, e sei que sentimos muito por tudo o que aconteceu com todos lá", disse ele. 

 

Shawn continuou falando sobre a importância da música na vida de cada um. "Mas preciso dizer o quão importante a música é. A música é uma das principais coisas que juntam as pessoas de um jeito que as palavras não podem descrever, só sentir. É algo tão importante, é algo que vale a pena proteger e nunca deixar ser quebrado. Agora preciso dizer para vocês que nunca devem sentir de medo de aproveitar, de fazer o que vocês realmente ama fazer", desabafou. 

 

"Para todos que estão nessa arena em Paris, ou ao redor do mundo, vocês nunca devem sentir medo de gostar de música, vocês nunca devem sentir medo de viver como se fosse o último dia. E com isso dito, muito obrigado por virem hoje. Espero que vocês se divirtam e curtam o show", completou o cantor, dando início ao show. 

 

Nas rede sociais, logo após o atentado, Shawn Mendes compartilhou uma mensagem de apoio às vítimas e a cantora Ariana Grande. "Nunca me senti tão eviscerado em toda minha vida. Não consigo compreender o que exatamente aconteceu. Eu só quero mandar meu amor para todos os afetados por isso e para Ariana e sua equipe. Shows são eventos onde pessoas nunca devem ter medo de assistir, são lugares para o amor e completa felicidade e eu sinto muito por as coisas terem tomado uma direção oposta ontem à noite. Espero que eu fale por todos os artistas, dizendo que não vamos parar de espalhar positividade e amor através da música, não importa a situação", escreveu ele. 

 

A produção da cantora confirmou, na quarta-feira (24), que todas as apresentações marcadas até o dia 5 de junho pela turnê Dangerous woman estão suspensas. Depois de Manchester, ela ainda faria suas apresentações na Arena O2, em Londres, e passaria pela Bélgica, Suíça, Alemanha e Polônia. Ariana Grande tem duas passagens marcados no Brasil: dia 29 de junho, no Rio de Janeiro, e 1º de julho, em São Paulo. Os shows estão mantidos por enquanto.

Veja a homenagem de Shawn Mendes:



VÍTIMAS
Algumas das 22 vítimas fatais do atentado foram identificadas pela polícia britânica e parte delas eram crianças e adolescentes. Saffie Roussos, de 8 anos, Olivia Campbell, 15, Martyn Hett, 29, Kelly Brewster, 32, e Nell Jones, 14, são alguns dos nomes. O Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque provocado por um homem-bomba que disparou explosivos na saída da apresentação da artista norte-americana na Manchester Arena.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA