Jota Quest recebe Milton Nascimento em gravação de DVD acústico

Banda mineira também contou com Marcelo Falcão, d'O Rappa, que compôs música especialmente para a gravação, ocorrida em São Paulo, na noite de quinta, 11

por Helvécio Carlos 13/05/2017 16:25

Fotos: César Ovale/Divulgação
O Jota Quest gravou seu DVD acústico em São Paulo (foto: Fotos: César Ovale/Divulgação)

Foram três horas de show, 25 canções – de hits a inéditas –, duas participações especiais – Milton Nascimento e Marcelo Falcão – bom humor e muita emoção. Com mais de 20 anos de trajetória, o Jota Quest mostrou ter gás e energia para novos projetos. Anteontem, a banda mineira gravou a primeira das duas sessões do primeiro DVD acústico do grupo. Na plateia, família, amigos e fãs. “Marco Luque segura a rapaziada enquanto resolvemos algumas coisas aqui”, brincou Rogério Flausino com o comediante, amigo do Jota, entre o intervalo entre uma canção e outra.


Flausino reverenciou seus convidados. “Milton Nascimento é uma espécie de padrinho de todos os artistas brasileiros”, afirmou, enquanto o intérprete entrou em cena, sendo ovacionado pela plateia. “Ele também é bom pra caralho. Tá gato, hein, botaram um ‘brazer’”, prosseguiu. “Só não vou dizer que é Cruzeiro”, ironizou, provocando a plateia, que se manifestou gritando os nomes dos times mineiros preferidos. Flausino e Milton cantaram O sol. Bituca retornou ao palco mais uma vez para novo registro.

Veja Rogério Flausino e Milton Nascimento cantando O sol:

 


Convidado seguinte, Falcão demorou um pouquinho a dar as caras. “Ele nunca chega na hora. Não seria hoje”, disse Flausino, mantendo o bom humor. “Você pediu para chegar às 21h30, e estou aqui na maior paciência para tudo dar certo para a banda. Vamos fazer barulho para o Jota Quest”, pediu o vocalista d’O Rappa. Pedido feito, pedido aceito. Mas, na hora do registro... Uma hora Flausino errou; outra, Falcão, e, por fim, os dois decidiram depois de acertar, cantar novamente a canção que é um presente de Falcão para o Jota Quest.

Nem Liminha escapou dos erros. “Deram dois set list a ele”, riu Flausino, justificando o erro do produtor, que acompanhou a banda em cena. “Gravação de DVD ao vivo é chato pra caralho”, afirmou. “Viram que é mesmo, ninguém falou nada.” Fácil também precisou ser repetida. Antes de apresentá-la, o vocalista garantiu que seria uma música ouvida poucas vezes. Na verdade, a canção, escrita por Wilson Sideral, irmão de Flausino, é um dos maiores sucessos do grupo.

 

Confira a participação de Bituca na gravação da música composta por Marcelo Falcão para o Jota Quest:

 

 

Detalhe: a cada erro em cena, a banda puxava Oh! Suzana, que sempre era tocada durante os ensaios quando alguém errava, no estúdio em Belo Horizonte.

O show continuava quando, de repente, a apresentação parou. “Era um coro de fãs do guitarrista Marco Túlio Lara, que à meia-noite puxou o Parabéns a você para o músico. “Gato”, gritou, lá do fundo, uma fã mais soltinha. O cenário, com 72 metros quadrados em forma de L, foi destaque da noite, com exibição de imagens gráficas e fotos
de Rogério, Marco Túlio, PJ, Márcio Buzelin, Paulinho Fonseca.

 

SAIBA O QUE O JOTA QUEST TOCOU:

Dias melhores
O que eu também não entendo
Pra quando você lembrar de mim
Encontrar alguém
Blecaute
Pretty baby
Amor maior
Mais uma vez
Morrer de amor
As dores do mundo
O sol
Do seu lado
O vento
Vem andar comigo
Fácil
Vida e outras histórias
Sempre assim
Um dia para não esquecer
Você precisa de alguém
Mandou bem
Dentro de um abraço
De volta ao planeta dos macacos
Daqui só se leva o amor
Na moral
Só hoje

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA