Rita Lee revela não usar drogas há 11 anos: 'Estou limpa'

Cantora foi convidada do 'Conversa com Bial' desta quarta-feira (3) e revelou nova rotina, cuidando da casa e da neta

por Diário de Pernambuco 04/05/2017 12:49

TV Globo/Reprodução
'Estou achando muito louco esse negócio de ser careta', afirmou a cantora. (foto: TV Globo/Reprodução)
 

Longe dos holofotes desde 2012, quando se afastou dos palcos, Rita Lee fez uma rara aparição na TV nesta quarta-feira, 03, durante o Conversa com Bial. O talk show, que estreou no dia anterior com a ministra do STF Carmem Lúcia como convidada, tem a tarefa de substituir o Programa do Jô e dar novos caminhos para a carreira de Pedro Bial, consagrado comandante do Big brother Brasil. Na entrevista, a cantora revelou viver uma rotina mais calma do que imaginaria em épocas passadas e disse estar há 11 anos sem usar drogas

 

 

''Estou limpa há 11 anos, desde que minha neta nasceu. Canalizei minha energia e estou achando muito louco esse negócio de ser careta", disse ela. Agora, Rita se dedica aos cuidados da casa ao lado do marido, Roberto de Carvalho. ''Atitude rock é cuidar da minha horta, dos tomatinhos, da alface, da couve, do rabanete. Lá em casa, eu cuido dos bichos e da faxina. O Roberto cuida das plantas e é o cozinheiro'', afirmou, em resposta à pergunta ''O que é uma atitude rock'n'roll?'', também feita por Bial na década de 1980. 

 

Sem fazer shows, a artista contou que não abandonou a arte: ''Eu componho ainda. Não larguei a música, só larguei o palco. Pulei mais de 50 anos, tá bom, né?!''. Uma ocupação encontrada por ela foi escrever a biografia autointitulada (Editora Globo, R$ 28,90) em que fez revelações sobre polêmicas como o uso de drogas e um caso de estupro. ''Achei que ninguém fosse ler. Eu escrevia no meu iPad o que ia puxando da memória, mas nunca pensei em lançar. Fiz daquilo um diário e fui pegando gosto de lembrar das coisas. Exorcizei alguns dramas, ri das coisas que fiz. E eu esculacho pra chuchu'', relembrou. 

 

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA