Apresentadora critica DJ do Lollapalooza ao vivo: 'Machista, misógino e babaca'

Gostaria de dizer que machistas não passarão nesse canal, mas infelizmente vai passar agora", disse Titi Müller na transmissão

por Diário de Pernambuco 27/03/2017 12:04
 Twitter/Reprodução
No Twitter, a gaúcha e ex-MTV comentou a repercussão: 'Falei foi pouco' (foto: Twitter/Reprodução)
A apresentadora Titi Müller, do canal de TV fechada Bis, fez um protesto contra o machismo ao vivo e conquistou os internautas. Durante a cobertura do festival Lollapalooza, que ocorreu em São Paulo neste final de semana, Titi introduzia o DJ israelense Asaf Borgore quando afirmou que ele tem letras "misóginas, machistas, babacas" e criticou as atitudes do artista. A ação imediatamente virou destaque nas redes sociais e gerou elogios e críticas.

"O grande lance é que na medida em que ele foi ganhando visibilidade, as letras compostas por ele, extremamente machistas, misóginas, babacas mesmo, foram ganhando visibilidade e, obviamente, muitas críticas" afirma Titi no vídeo, citando o trecho de uma canção em que ele diz "você pode agir como uma vadia mas tem que lavar a louça primeiro". Ela também comenta sobre o duo de música eletrônica NERVO, outra atração do Lollapalooza, que saiu em defesa de Borgore: "Elas falaram que é um personagem criado por ele. Querido, na próxima encarnação, invente um personagem melhor".

Ela complementa: "Gostaria de dizer que machistas não passarão nesse canal, mas infelizmente vai passar agora, pelo menos no palco Perry". Em seguida, no entanto, a transmissão foi cortada e Titi voltou ao ar dizendo que quem assistir ao show poderia acessar o site da emissora com transmissão ao vivo "sendo machista ou não". No Twitter, a gaúcha e ex-MTV comentou a repercussão. "E falei foi pouco" escreveu ela. Além disso, também respondeu alguns espectadores que criticaram a sua ação.

Assista o momento


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA