Ephigênia Lopes lança 'Violão amigo', seu primeiro CD

Com 14 faixas, o álbum será apresentado em dois shows em BH

por Márcia Maria Cruz 17/03/2017 07:00
Sylvia Vartuli/Divulgação
(foto: Sylvia Vartuli/Divulgação)
O grupo cultural Meninas de Sinhá abriu o caminho para Ephigênia Lopes se tornar cantora. Aos 76 anos, ela vai lançar Violão amigo, seu primeiro CD solo. Com 14 faixas, o álbum será apresentado em dois shows. O primeiro será hoje, no Centro Cultural Alto Vera Cruz, comunidade na Região Leste de BH. Amanhã, a cantora será a atração da Casa do Baile, na Pampulha.

“Fiquei muito emocionada. Lançar o CD é um sonho realizado”, diz. Mãe de seis filhas, Ephigênia ingressou no Meninas de Sinhá a convite de dona Valdete Cordeiro (1938-2014), amiga de infância e líder comunitária. Antes disso, as duas se separaram quando Ephigênia se casou e foi morar no Bairro Funcionários. Já viúva, voltou ao Alto Vera Cruz.

“Pensava que não daria certo participar daquele grupo de velhas com saias coloridas que ficam cantando na rua”, recorda. Não só deu certo como ela credita ao Meninas de Sinhá a gravação de seu CD, desejo que acalenta desde a infância, quando acompanhava o pai, que tocava violão. “Sou muito grata a elas. Se não tivesse vindo participar do grupo, como me achariam?”, comenta. Ephigênia participa de três faixas de CD coletivo produzido pela ONG Favela é Isso Aí.

No Meninas de Sinhá, Ephigênia e as companheiras cantam cirandas e temas populares. No trabalho solo, ela mostra composições próprias – das 14 faixas, 13 foram escritas por ela e a outra por seu pai, Carlos Pereira Lopes. O repertório reúne sambas, marchinhas e boleros que falam sobre amores, desilusões e amizades.

“Não tem cara de música de velho. Ficou muito atual”, brinca Ephigênia, informando que seu trabalho nasceu da efervescência cultural do Alto Vera Cruz, onde surgiram o rapper Flávio Renegado, o sambista Felipe Cordeiro, MC Evandro e seu próprio neto, MC Dodó, entre outros.

“No Alto, o movimento cultural é muito grande. Todo mundo vai à casa de todo mundo para mostrar seu trabalho”, revela. Os shows de Ephigênia têm direção musical assinada pelo percussionista e pesquisador Carlinhos Ferreira, além de participações do Meninas de Sinhá e de Geraldo Magela (violão de sete cordas), Carlinhos Ferreira (percussão), Andinho Santo (violão e cavaquinho), Rodrigo Pelezinho (trombone e trompete) e Luiz Peixoto (guitarra e bandolim).

VIOLÃO AMIGO

Lançamento do CD de Ephigênia Lopes. Hoje, às 19h, no Centro Cultural Alto Vera Cruz (Rua Padre Júlio Maria, 1.577, Alto Vera Cruz). Amanhã às 17h na Casa do Baile (Av. Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha). Entrada franca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA