Músico Rodrigo Tavares lança Congo, seu primeiro álbum

Instrumental, o disco é uma mistura do minimalismo de Tom Jobim, passando por Milton Nascimento até o melhor pós-rock

por Márcia Maria Cruz 20/01/2017 08:00
REPRODUÇÃO
(foto: REPRODUÇÃO)
Congo é o primeiro álbum do músico Rodrigo Tavares. As nove faixas instrumentais mostram o trabalho laborioso de composição do músico, que assina todas elas. O trabalho dialoga com o minimalismo de Tom Jobim, passando por Milton Nascimento até o melhor pós-rock, como destaca o professor de teoria literária da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) Emílio Maciel. Os críticos apontam a qualidade da composição de Rodrigo, caracterizada pelo rigor construtivo e a construção de músicas que se apresentam como paisagens sonoras. São caminhos de fruição que revelam diversas possibilidades de leitura da obra.

O desafio se dá já na apresentação, com uma justificativa do nome do álbum, que funciona também como convite para entender o contexto da criação. “Descobrir o congo de um determinado tema que estou estudando, chegar ao Congo. Congo é, para mim, a imagem da origem, ou melhor, de um tempo anterior à origem”, escreve o artista plástico Arthur Omar no texto de apresentação do CD. Com produção independente, Rodrigo Tavares ainda não tem previsão de realizar apresentações do álbum. O músico começou a compor as faixas entre o final de 2014 e o primeiro semestre de 2015.

“Resolvi que tentaria forjar, a meu modo, a partir das minhas referências, do meu universo e da inteligência e sensibilidade coletivas que me cercavam, melodias fundamentais, padrões rítmicos e harmônicos mínimos, repetitivos, hipnóticos, que seriam atravessados por algum tipo de improviso, algo que remetesse a uma realidade anterior à minha história individual, que se ligasse à vida de outros lugares e outros tempos.”

Com arranjos sofisticados e execução cuidadosa dos instrumentistas, as composições não perdem a leveza. A obra se destina a quem busca apreciação musical menos superficial, exigindo a abertura de quem ouve aos elementos da composição. Tocando guitarra, Rodrigo é acompanhado na maioria das músicas por Pedro Santa no baixo acústico. Também conta com Felipe Bastos nas chaves, sinos e charjcha nas faixas Rosa Rio e Congo I. No sax, Breno Mendonça participa de A raposa e o corvo e Cidade Sol.

O álbum foi disponibilizado na internet no fim de 2016. As faixas podem ser baixadas em página própria do músico ou no Spotify. Neste mês, Rodrigo lançou a mídia física, com capa assinada por Andrea Gomes, a partir de obra de Cristiano Lenhardt e Jussara Hoeher.


Congo
. Artista: Rodrigo Tavares
. Disponível no BandCamp e Spotify
. Preço: R$ 30 (sob encomenta na página rodrigotavares.bandcamp.com)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA