Gilberto Gil vence Facebook na Justiça e irá processar usuário da rede

Justiça determinou que a rede social e os sites Rede Pensa Brasil e Folha Digital retirem do ar links com falsa notícia envolvendo o nome do cantor

por Estado de Minas 28/12/2016 15:11
Krista Schlueter/Facebook/Reprodução
Nas notícias inverícas, o cantor criticava o juiz Sérgio Moro e defendia o ex-presidente Lula (foto: Krista Schlueter/Facebook/Reprodução)
O Facebook e os sites Rede Pensa Brasil e Folha Digital terão de retirar do ar links com uma falsa entrevista em que Gilberto Gil critica o juiz Sérgio Moro e defende o ex-presidente Lula de acusações na Operação Lava Jato. A determinação é do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. As informações são da Folha de São Paulo.

Em liminar concecida na última sexta-feira (23), a Justiça também obriga o Facebook a fornecer informações sobre Hernandes dos Reis, autor de comentários racistas sobre Gil em uma publicação que replicava a falsa notícia. O usuário se referiu ao músico como "macaco filho da puta" e o escritório de advogados que representa o artista afirma que irá mover uma nova ação contra Hernandes. 
 
Nas notícias inverídicas, o cantor teria chamado Moro de "juiz fajuto", mas Gil afirma que jamais concedeu entrevista aos sites em questão. Em outros sites ainda é possível encontrar outras falsas críticas do músico a Moro e à Lava Jato. 
 
"Tu, pessoa nefasta. Vê se afasta teu mal. Teu astral que se arras tão baixo no chão", disse Gil em seu Instagram sobre as notícias falsas que circularam ao seu respeito. 

"Tu, pessoa nefasta Vê se afasta teu mal Teu astral que se arrasta tão baixo no chão"

Uma foto publicada por Gilberto Gil (@gilbertogil) em

 

 

 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA