Mauro Senise e Romero Lubambo fazem parceria geniosa no disco 'Todo sentimento'

Com músicas instrumentais, o álbum traz releituras da bossa nova e temas de Chico Buarque e Hermeto Pascoal

por Kiko Ferreira 01/12/2016 09:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
ANA LUÍSA MARINHO/DIVULGAÇÃO
'Todo sentimento' marca a parceria entre o saxofonista e flautista Mauro Senise e o violonista e guitarrista Romero Lubambo. (foto: ANA LUÍSA MARINHO/DIVULGAÇÃO)

Uma ação entre amigos e cúmplices. Todo sentimento é a mais recente parceria entre o saxofonista e flautista Mauro Senise e o violonista e guitarrista Romero Lubambo. Lançado quase duas décadas depois de Paraty, de 1997, dedicado a releituras da bossa nova e temas de Chico, Hermeto e outros, o CD reforça a eficiência dos parceiros, que tocam juntos desde o início da década de 1980.

Com cinco das 13 faixas apenas com duo e outros temas em que entram, com discreta precisão, o baixista Bruno Aguilar e o percussionista Mingo Araújo, o disco ainda tem participações do acordeom de Kiko Horta e do vibrafone de Jota Moraes. Cereja luxuosa do bolo, a voz de Edu Lobo surge em duas faixas radiofônicas: Candeias e Só me fez bem. A presença do autor de Ponteio foi tão boa que Senise já anuncia um próximo projeto, Edu lado B, com músicas menos populares de Edu Lobo, meio que uma continuação do seu bem-sucedido Mauro Senise toca Gilberto Gil, lançado no início deste ano.

Romero Lubambo tem 61 anos. Nascido no Rio, está radicado desde 1985 nos Estados Unidos, onde vem tocando com os jazzistas Michael Brecker, Paquito de Rivera e Herbie Mann, e com canários como Al Jarreau, Harry Belafonte e Dianne Reeves. Senise tem 66, foi fundador do supergrupo Cama de Gato e tem particpado de shows e discos de Hermeto Pascoal, Egbertro Gismonti, Gilson Peranzzetta, Victor Assis Brasil, Toninho Horta e muitos, muitos outros.

 



SUTILEZAS

Com camadas de sutilezas que devem ser digeridas aos poucos, como deve ser um bom disco instrumental, o álbum tem releituras de dois clássicos já exaustivamente regravados, mas nunca esgotados – Linda flor (ai, iôio) e Da cor do pecado – e temas originais. De Lubambo surge Lukinha (feita para sua filha, Luisa), Pro Raphael (homenagem ao violonista Raphael Rabello) e Itacuruçá (inspirado numa antiga casa de praia da sua família). Além da faixa-título, de Chico Buarque e Cristóvão Bastos, a dupla abre espaço para um Pat Metheny pouco conhecido (Always and forever), um Antonio Adolfo brasileiríssimo (Chora, baião), Jota Moraes dedicando Dona Teca ganhou asas à mãe do percussionista Mingo e Nelson Faria destilando sua Saudade do Rio. Completa o set list O império contra-ataca, de outro parceiro histórico de Senise, Gilson Peranzzetta.

Ao longo do disco, um dos sentimentos mais evidentes é a felicidade do encontro de dois amigos. E essa naturalidade, conquistada em décadas de cumplicidade, garante ao disco uma consistência que rima com lirismo, com execuções que nunca descambam para o truque fácil nem para o exibicionimso puro e simples. São dois craques que, literalmente, jogam por música.


Todo sentimento
>> Romero Lubambo e Mauro Senise
>> Gravadora: Canal 3
>> Preço sugerido: R$ 29,90

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA