Edgard Scandurra e Nasi trazem a versão folk do Ira! a BH

Apesar do formato acústico, mais tranquilo e silencioso, eles garantem que o repertório será composto pelos principais hits do grupo

por Pedro Galvão 25/11/2016 10:00

Carina Zaratin/Divulgação
Edgard Scandurra e Nasi apresentam versão mais tranquila e silenciosa do Ira!. (foto: Carina Zaratin/Divulgação)


''É um show mais tranquilo, em que a gente fica ainda mais próximo no palco.'' As palavras do vocalista Nasi mostram que a proposta da turnê Ira! folk, que chega a BH amanhã, representa bem o momento de paz e harmonia entre ele e o guitarrista Edgar Scandurra. Foram quase sete anos de rusgas, a ponto de interromper os 26 anos de trajetória de uma das bandas mais icônicas do rock nacional, até que eles fizessem as pazes, em 2014.

Na estrada com a energia de sempre, Scandurra e Nasi apresentaram nova proposta em 2016: um espetáculo intimista, apenas com voz, violão e baixolão. ''O universo acabou conspirando para que o show virasse uma imagem que reflete bastante o restabelecimento da amizade e da parceria com o Edgar'', define Nasi.

A turnê estreou em maio, mas virá a BH pela primeira vez. Um show chegou a ser agendado para julho, no Minascentro, mas acabou cancelado pela produtora devido à baixa procura por ingressos. No palco estarão apenas Nasi, Edgar e seu filho, Daniel Scandurra, mas não deixa de ser o Ira!. Pelo menos se depender do repertório, composto pelos principais hits do grupo, embora em formato acústico, mais cadenciado, tranquilo e silencioso.

Nasi garante que Eu quero sempre mais, Flores em você, Bebendo vinho, Girassol e Envelheço na cidade estarão no set list, assim como outras faixas menos badaladas, que, segundo ele, ficam bem na versão folk.

 



''Observamos que nossa geração tem encontrado espaço em lugares até então arredios ao rock, como o teatro. Temos mais de 30 anos de carreira e repertório que pode ser burilado para esse formato. Na verdade, não é nem trabalho recriar a música, mas trazê-la para seu lugar embrionário, pois todas surgiram com voz e violão'', explica Nasi.

Acostumado com a barulheira das guitarras e baterias que agitavam grandes multidões por onde a banda passou, o cantor, de 54 anos, aproveita a nova empreitada para sentir o outro lado da música. Para ele, Ira! folk ''é diferente de um show de rock em que amplificadores e pratos ficam ressoando entre as canções e você só ouve gritos. No folk, a gente ouve aplausos e comentários, fica bem mais próximo da emoção de quem assiste''.

Além dos shows acústicos, a dupla segue em turnê com o formato elétrico da banda. Sem lançar disco inédito desde 2007, ano em que se separaram, Nasi diz que para o ano que vem o público pode esperar um álbum de novas canções do Ira!, além de novidades audiovisuais, provavelmente um show gravado.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA