Projeto Expoente leva shows acústicos à Casa do Baile no domingo

Durante quatro domingos, até 21 de agosto, oito atrações vão fazer shows intimistas no local

por Mariana Peixoto 22/07/2016 09:54

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Anna Lara/Divulgação
Pedro Morais faz show no formato voz e violão (foto: Anna Lara/Divulgação)

Em meio às comemorações do título de Patrimônio Cultural da Humanidade concedido pela Unesco ao conjunto arquitetônico moderno da Pampulha, a Casa do Baile recebe, depois de amanhã, a primeira tarde do projeto Expoente.

Durante quatro domingos, até 21 de agosto, oito atrações – entre cantores, compositores e bandas independentes de BH – vão fazer shows intimistas no local.

Com entrada franca, as apresentações ocorrerão no pequeno palco circular cercado por um espelho d’água, na área externa da Casa do Baile – atual Centro de Referência de Urbanismo, Arquitetura e Design. O evento tem início às 15h, com shows mais para o fim da tarde.

Domingo, Pedro Morais (às 17h) e a banda Devise (às 18h30) abrem o evento. Morais promete apresentação de voz e violão. “Não faço tantos shows nesse formato. Quando faço, são bem pontuais. É muito gratificante a relação com a canção nesse momento, pois o público canta junto”, comenta ele.

Com três álbuns lançados – o mais recente é Vertigem (2014) –, Morais acredita que o formato intimista dá mais liberdade. “Com banda, você tem que ter tudo ensaiado. Sozinho, posso adaptar meu repertório, tocar algo mais antigo.”

O cantor e compositor tem buscado a simplicidade. Passados quase três anos do lançamento de Vertigem, ele trabalha – sem pressa – no próximo álbum. “Já compus muitas coisas. Nos próximos meses, quero fazer imersão com alguns parceiros”, conta Morais, que se diz em “busca de uma estética diferente”.
Breno da Matta/Divulgação
No show, Devise experimenta nova sonoridade (foto: Breno da Matta/Divulgação)

NOVENTISTA O quarteto Devise – Luís Couto (voz e guitarra), Bruno Vieira (guitarra), André Carvalho (baixo) e Daniel Mascarenhas (bateria) – estreia no formato acústico durante o Expoente. Formada em 2011 e com um álbum lançado (Lume, de 2013), a banda aposta na sonoridade noventista, com muitas guitarras. Tanto por isso, o show de domingo deu um certo trabalho.

“Quem for nem vai acreditar que é a gente”, comenta Luís Couto a respeito do formato acústico da apresentação. “Mesmo que nosso som venha muita da guitarra, compus a maioria das músicas ao violão. Então, tive que fazer uma adaptação, rearranjei algumas canções. Esse formato faz com que a gente volte ao início da composição”, continua ele. Couto cita como influências Oasis, Lô Borges e Skank. “Os brasileiros flertam com referências inglesas, que vêm muito dos Beatles”, afirma.

Grupo selecionado pela Converse para o Rubber Tracks, que grava novas bandas em estúdios de ponta, Devise foi chamado para a segunda edição do projeto. Já gravou quatro faixas e vai registrar outras quatro em janeiro. O material estará no segundo álbum do quarteto.

EXPOENTE

24/7: Pedro Morais e Devise
31/7: Jennifer Souza e Vaga Luz
7/8: Alessandro e André Travassos e Leo Marques
21/8: Laura Lopes e Ligalingha

Das 15h às 20h. Casa do Baile, Avenida Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha. Entrada franca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA