Festival Projeto REC reúne bandas formadas por fundadores e membros de blocos de BH

Evento acontece no domingo (1º) e tem o objetivo de apoiar grupos musicais que apresentam músicas autorais

por Daniel Seabra 29/04/2016 16:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Será realizado no próximo domingo (1º de maio) a segunda edição do Festival Projeto REC, que contará com a participação de três bandas, todas fundadoras e membros de blocos de carnaval de Belo Horizonte.

Mas nas apresentações, elas irão mostrar o trabalho autoral. Se apresentam a Zevinipim (Bloco Chama o Síndico), a The Junkie Dogs (Bloco Alcova Libertina) e a YaNo (Blocos Approach e Alcova Libertina). Esta última fará seu show de estreia. O evento será realizado na Autêntica (Rua Alagoas, 1.172, Savassi), entre 16h e 23h.

O Festival Projeto REC, em sua primeira edição, realizada no mesmo local, em dezembro de 2015, teve os shows das bandas Mordomo, Tempo Plástico, Daniel Lima, Daparte (com participação de Samuel Rosa), Sofranz (com participação de Podé Nastácia) e Preto Massa.

Zevinipin/Divulgação
Banda Zevinipin é uma das atrações do Projeto REC (foto: Zevinipin/Divulgação)

Já o Projeto REC, em sua primeira edição, no Studio Bar, em agosto do ano passado, contou as participações das bandas 9ora, Maurinho e os Mauditos, Carne Nua e 4Sale.

O objetivo da iniciativa, criada e idealizada por Leo Lachini, guitarrista, compositor e produtor cultural, e por JP Lima, vocalista e baixista da banda Sofranz, é apoiar as bandas que apresentam suas músicas autorais.


O áudio de todos os shows é gravado, e cada grupo recebe o áudio na íntegra, em multritracks, podendo lançar o material em um álbum.
O Zevinipim, formado por Zé Mauro (guitarra e vocal), Vini Ribeiro (baixo) e Felipe Bastos, o Felipim (bateria), mostra groove, suingue e balanço. “É uma doideira. Misturamos melodias de pagode com música latina. Música mineira com funk. Tem muito soul, muita black music, muito samba”, garantiu o vocalista e guitarrista.

Já a banda The Junkie Dogs passou sete anos na estrada antes de lançar seu primeiro trabalho, homônimo do grupo. São 13 faixas autorais (a única que não cantada em inglês é Toxic glue, em francês), e na gravação foram usados mais de 10 instrumentos diferentes.


Entre as principais inspirações da banda estão Iggy Pop, Jimi Hendrix, Massive Attack, Portishead, Led Zeppelin e Beatles, e eles carregam, como herança das músicas dos anos 60 e 70 uma grande preocupação com os timbres.

O YaNo, que estreia no festival, surgiu depois que os quatro integrantes se juntaram para um show de homenagem quando da morte do cantor inglês David Bowie. Daniel Saavedra, Trotta, Paim e Vinikov são originários de vários grupos carnavalescos de Belo Horizonte e de outras bandas da cidade.


Saavedra e Trotta vieram do instrumental Proa e do Bloco do Approach, e no Alcova Libertina conheceram Paim e Vinikov. Todos eles são membros da Orquestra Mineira de Brega.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA