Prince tinha opiáceos (substâncias derivadas do ópio) no momento da morte

Segundo a CNN, havia pílulas contra dor no corpo e na casa do cantor que morreu no dia 21 de abril

por AFP - Agence France-Presse 28/04/2016 09:17

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

O músico Prince, que faleceu na quinta-feira da semana passada (21), tinha opiáceos - substâncias derivadas do ópio -  no corpo e em sua casa, informa a imprensa norte-americana, apesar do resultado da necropsia ainda não ter sido divulgado.

O canal CNN anunciou com base em uma fonte policial, que os medicamentos foram encontrados no corpo de Prince e em sua casa em Minnesota.
AFP/Divulgação
Prince durante apresentação no intervalo do Super Bowl XLI no Dolphin Stadium, em Miami (foto: AFP/Divulgação)

As pílulas, usadas para o tratamento da dor, foram encontradas no "local da morte" do gênio do pop, compositor de clássicos como Purple Rain.

 

O jornal The Tribune, que cita fontes anônimas, informou que está sendo investigado se o medicamento teve relação com a morte de Prince. De acordo com a CNN, a agência antidrogas americana DEA está auxiliando no caso.


O Tribune afirma que o avião de Prince teve que fazer um pouso de emergência poucos dias antes de sua morte por uma suposta overdose de opiáceos.

O cantor de 57 anos teria recebido uma injeção para contra-atacar os efeitos do medicamento. Também teria sido hospitalizado por sintomas parecidos aos de uma gripe após um show em Atlanta.

Prince, um dos artistas mais influentes e prolíficos de sua geração, faleceu de modo súbito na quinta-feira da semana passada aos 57 anos em seu estúdio de Paisley Park, na região de Minneapolis. Até o momento a causa da morte não foi determinada.

O resultado da necropsia só deve ser divulgado dentro de várias semanas

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA