Morte de Naná Vasconcelos é repercutida internacionalmente

Artistas que já dividiram palco com o percussionista prestaram homenagens

por Diário de Pernambuco 09/03/2016 16:04

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

João Rogério Filho/Divulgação
(foto: João Rogério Filho/Divulgação)
Nomes da música internacional prestaram homenagens a Naná Vasconcelos, que morreu na manhã desta quarta-feira, 9, por complicações de um câncer de pulmão. "Viaja na Luz, Mestre Naná. Gratidão no coração", comentou a cantora Sara Tavares, de Cabo Verde, com quem o músico dividiu palco na abertura do Canarval do Recife deste ano. "Com Naná, tive a experiência mais incrível da aproximação da música ao Divino", publicou a portuguesa Carminho, no Facebook.

 

A relação da artista europeia com o pernambucano se tornou mais forte no último álbum dela, Canto, lançado no fim do mês passado. No material, o percussionista está entre as participações especiais, ao lado de Carlinhos Brown e Jacques Morelenbaum. "Lembrá-lo é inevitável, porque é impossível esquecer", completou a portuguesa.

Além de artistas, a imprensa internacional também deu destaque para a morte do músico. O portal La Nación classificou Naná Vasconcelos como um virtuoso: "O que Naná Vasconcelos fazia não era música. O que interpretava o virtuoso percussionista e compositor brasileiro era a sinfonia da vida", diz matéria publicada nesta quarta-feira, 9.

A página oficial de Pat Metheny no Facebook publicou: "Foi com grande tristeza que soubemos da morte do grande percussionista Naná Vasconcelos. Naná teve papel importante na música de Pat em alguns discos e shows nos anos 1980".

O próprio guitarrista disse: "Além de ser um dos melhores percussionistas, Nana foi também uma pessoa maravilhosa. A todo lugar que ia (com um berimbau no ombro), fez amigos e trouxe alegria para quem estava ao seu redor. Sua risada e habilidade de levar felicidade para qualquer situação ultrapassava barreiras. E que músico incrível. Enquanto eu me encaminhava para uma música mais e mais elétrica, sentia que era importante equilibrá-la com um som natural e Nana pode oferecer isso de uma maneira perfeita, inclusive na maneira com que usava sua voz. Nós todos vamos realmente sentir falta de Nana!”

Em reportagem publicada em junho de 2015, o site inspirou a escolha do nome do novo álbum do músico, que seria lançado neste ano. "O budista afro da percussão", título do material, viraria Budista afrobudista na capa do disco. A revista e site europeus JazzFM, chamou Naná de um dos maiores expoentes da música brasileira. 

 

Com Nan tive a experincia mais incrvel da aproximao da musica ao Divino. Lembra-lo inevitvel porque impossvel...

Publicado por Carminho em Quarta, 9 de março de 2016

RIP viaja na Luz Mestre Nan Gratido no corao

Publicado por Sara Tavares Oficial em Quarta, 9 de março de 2016

 

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA